Justiça condena grupo a mais de 197 anos de prisão

0
31

04 de Março de 2020 YACONEWS
agazeta.net

No ultimo dia 28 de fevereiro a justiça acreana condenou os acusados do latrocínio que vitimou Raimundo Nonato Pessoa, 55 anos, em julho do ano passado em Brasileia. Eles foram sentenciados a mais de 197 anos de reclusão (pena do grupo somada). A sentença foi divulgada nesta terça-feira (3) no Diário Oficial da Justiça.

O juiz Clovis de Souza Lodi condenou Islomar Jerônimo de Lima, Weliton Fernandes Filho, Clebson Moreira, Vanderson Felipe Brasil Santana e Alexandre Amorim Oliveira pelos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte), roubo majorado (com emprego de arma de fogo) e corrupção de menores.

Segundo a investigação, o grupo teria saído de Rio Branco para Brasileia a mando de Railton de Souza (preso na Bolívia) e sob o comando de Vanderson Felipe. Lá eles deveriam subtrair os pertences da vítima, inclusive os veículos, que deveriam ser levados para a Bolívia.

Diante dos fatos, as penas ficaram definidas da seguinte forma: Weliton 41 anos de reclusão e 20 dias de multa; Clebson 34 anos e 2 meses de reclusão e 20 dias de multa; Vanderson 47 anos e 10 meses de reclusão e 20 dias de multa, e; Alexandre 41 anos de reclusão e 20 dias de multa. Totalizando mais de 197 anos de reclusão.

Entenda o caso

Raimundo Nonato Pessoa, 55 anos, foi morto com um tiro, no dia 14 de julho do ano passado.

Os assaltantes invadiram a fazenda onde a vítima morava, na BR-317, em Brasileia e após atirarem contra Raimundo, fugiram do local levando duas caminhonetes e cerca de R$12 mil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui