Adolescente de 15 anos que teria sido oferecida pelo pai para sexo em troca de bebida é esfaqueada por mulher do vizinho em Sena Madureira

0
243

A adolescente de 15 anos que teria sido oferecida pelo pai para sexo com vizinho em troca de bebida, em agosto de 2020, levou uma facadas na costas no último dia 15 no Ramal dos Terçados, em Sena Madureira, interior do Acre. A suspeita de ferir a menor é a mulher do vizinho que teria participado da negociação.

A menor foi transferida para Rio Branco, passou por uma cirurgia e está internada. A suspeita foi presa no dia de 16 de abril, levada para a zona urbana, prestou depoimento e foi liberada para responder em liberdade.

Em agosto do ano passado, a Polícia Civil foi até o Ramal dos Terçados investigar uma suposta negociação entre dois moradores. A denúncia relatava que o pai tinha oferecido a filha para ter relações sexuais com um vizinho em troca de uma garrafa de bebida alcoólica. O caso foi denunciado para o Conselho Tutelar do município, que acionou a polícia.

A polícia ouviu os envolvidos, fechou o inquérito e encaminhou o caso, ainda em 2020, para o Judiciário. Porém, no último dia 15, a polícia foi acionada para atender uma ocorrência de tentativa de homicídio no mesmo ramal e, ao chegar no local, descobriu que a adolescente de 15 anos estava se relacionando com esse vizinho do pai.

A mulher do homem, que mora em Rio Branco, voltou para a zona rural e encontrou a menor na casa dele vivendo com o marido. “Fomos até o ramal e verificamos que era a mesma moça que foi vítima da negociação, ela estava no quarto, a esposa do rapaz chegou, viu ela e deu uma facada nas costas dela”, contou o delegado Marcos Frank, responsável pelo caso.

O delegado explicou que ainda não ficou comprovado se a menor morava com o vizinho da família desde a época da suposta negociação. Ainda segundo Frank, o vizinho nunca foi achado para depor sobre o caso, mas deve ser ouvido sobre a tentativa de homicídio.

“A menina já tem 15 anos e foi por vontade própria que ela resolveu ir, não foi nada forçado. Então, estava morando com o cara, mas ele tinha uma mulher em Rio Branco, ela chegou de surpresa e flagrou a menina no quarto dela. A gente tinha voltado no ramal para outras diligências, aparentemente, tinham um relacionamento e estava convivendo com ele”, confirmou.

Pai indiciado

A Polícia Civil indiciou o pai da adolescente por favorecimento à prostituição ou de outra forma de exploração sexual de criança ou adolescente ou vulnerável. Ele foi ouvido na época, negou o crime e foi liberado.

“A mãe confirmou, mas achava que tinha sido uma brincadeira. O vizinho sempre fugiu, nunca localizamos ele. Agora, deve ter novas diligências para concluir esse outro crime”, complementou o delegado.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui