Ex-policial civil é condenado a mais de 4 anos de prisão por furtos de armas em delegacia no interior do Acre

0
183

 

A Polícia Civil do Acre confirmou, no dia 18 de junho de 2018, o furto de armas na delegacia de Brasileia, no interior do Acre, e a participação de um servidor. A confirmação foi feita durante uma coletiva na Secretaria de Polícia Civil, em Rio Branco inicialmente, a polícia havia negado o ocorrido .

A polícia disse que um boliviano conseguiu entrar na delegacia com a ajuda do policial civil Maicon Cezar. Após o fato, a Segurança Pública enviou diversos agentes para o interior, inclusive da Polícia Militar do Acre (PM-AC).

Na época, o delegado responsável pelo caso, Karlesso Néspoli afirmou que a polícia desconfiou da participação do servidor desde o início. Como não estava mais no período de flagrante, o policial não foi preso após confirmação da participação dele. Ainda segundo Néspoli, foram levadas cinco armas da delegacia na época.

A denúncia do Ministério Público do Acre (MPAC) afirmou que o ex-policial teria planejado o modus operandi, dado acesso ao comparsa ao interior da Delegacia e ao local onde as armas estavam guardadas, bem como inutilizado provas cruciais para o deslinde do crime, ao apagar imagens das câmeras de vigilância no entorno da delegacia.

Os armamentos foram rapidamente recuperados pelas forças de segurança. A linha de investigação da Polícia Civil é de que, caso não houvessem sido recuperadas, as armas teriam sido utilizadas na execução de algum crime em território boliviano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui