13 abril 2024

Cristiano Ronaldo pode ser condenado no Irã a 99 chibatadas por abraçar mulher Solteira: Caso de ‘adultério’ gera controvérsia

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

No Irã, Cristiano Ronaldo, renomado jogador de futebol português, está enfrentando uma controvérsia legal que poderia resultar em uma condenação de 99 chibatadas. Advogados iranianos apresentaram uma queixa contra o atleta, alegando que ele cometeu “adultério” ao abraçar a pintora Fatemeh Hamami, uma mulher solteira, durante uma visita ao país.

De acordo com as leis iranianas, abraçar uma mulher solteira é considerado adultério, um crime punível no país. A mídia local noticiou que, se Cristiano Ronaldo visitar o Irã novamente, a justiça pode impor a pena de 99 chibatadas. No entanto, há uma possibilidade de perdão por parte de um juiz se o jogador demonstrar arrependimento.

O incidente ocorreu durante a visita de Cristiano Ronaldo a Teerã em setembro, quando viajou com sua equipe, o Al-Nassr, para participar da Liga dos Campeões Asiática. Durante essa viagem, Cristiano presenteou Fatemeh Hamami com uma camisa autografada, além de abraçá-la e beijá-la na bochecha. A pintora, que enfrenta uma paralisia de 85%, presenteou o jogador com duas obras de arte que criou com os pés.

Vale ressaltar que Cristiano Ronaldo mantém um relacionamento com Georgina Rodríguez desde 2016, o que torna as alegações de adultério objeto de discussão e debate sobre as diferenças culturais e legais entre o Irã e outros países. A situação continua a gerar atenção internacional, pois coloca em evidência as interpretações e aplicação das leis em diferentes partes do mundo.

Veja Mais