21 julho 2024

Governo do Acre elabora estratégias para enfrentar a extrema seca

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Publicidade

Neste sábado, 7, o governo do Acre se reuniu na busca de resoluções frente ao recente decreto N° 11.338, o qual declara a existência de uma circunstância anormal, caracterizada como situação de emergência, devido à severa seca que assola o estado.

A reunião, que contou com a participação de representantes de diversas instituições governamentais, teve como objetivo principal a elaboração de estratégias para enfrentar os desafios impostos pela seca. Entre os temas discutidos estavam a gestão de recursos hídricos, a distribuição de água potável para as áreas mais afetadas e a implementação de medidas de conservação de água.

Influência do fenômeno El Niño tem prolongado o período de estiagem, e as previsões meteorológicas indicam que a escassez de chuvas persistirá pelos próximos 90 dias. Foto: Alexandre Noronha/Sema

O titular da Secretaria de Estado de Governo, Alysson Bestene, enfatizou a importância da colaboração entre as instituições para garantir a segurança hídrica do estado e proteger a população dos impactos negativos da seca. “A situação demanda ações imediatas e coordenadas e para isso, o Estado está se articulando de maneira integrada para enfrentar esse desafio”, disse.

Com o levantamento de ações, o governo entrará em contato com órgãos federais para buscar apoio financeiro e logístico que possa contribuir para a eficácia das medidas adotadas. Foto: Yago Ayache/Segov.

Na ocasião, a equipe técnica da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) apresentou diversos dados analíticos para melhor entendimento. A titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Julie Messias, defende que a informação técnica é fundamental: “Trabalhamos com o embasamento de informações técnicas, com inteligência em nível nacional, para uma melhor atuação no momento crítico”, ressaltou.

Equipe da Sema apresentou relatórios da atual situação dos rios acreanos, gráficos climáticos e demais informações para o levantamento de providências eficazes. Foto: Carlos Alexandre/Secom

Além disso, a titular da Secretaria de Povos Indígenas (Sepi), Francisca Arara, destacou a importância de traçar um mapeamento detalhado e amplo, a fim de identificar e avaliar a situação de todas as Terras Indígenas no Acre, juntamente de ações prioritárias para minimizar os impactos.

Município de Marechal Thaumaturgo é um dos mais afetados pela extrema seca. Foto: Alexandre Noronha/Sema

A reunião foi marcada por um compromisso unificado de enfrentar a situação. As instituições do governo do Acre estão mobilizadas para lidar com a emergência e garantir que a população tenha acesso contínuo à água, mesmo diante dos desafios impostos pela severa seca que assola o estado.

Via Agencia Acre

Veja Mais