20 julho 2024

Jovem ‘afogado’ ressuscita para sacar dinheiro de seguros de vida

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Publicidade

Francisco Emerson da Silva Cruz, de 26 anos, foi dado como morto em janeiro após suposto afogamento durante uma tentativa de selfie em Manoel Urbano, Acre. No entanto, a Polícia Civil revelou que tudo foi uma farsa elaborada pelo jovem. Ele foi considerado morto depois que testemunhas relataram o incidente de afogamento no rio.

Na versão apresentada à polícia na época, as testemunhas disseram que Francisco Emerson e seu irmão estavam na cidade para tratar da compra de propriedades e negociar gado. No entanto, a polícia descobriu que antes do incidente, o jovem havia feito cinco seguros de vida, levantando suspeitas.

As investigações levaram a descoberta de que Emerson estava vivo e residindo em Boca do Acre, no interior do Amazonas, onde criava gado. Além disso, ele já havia recebido dinheiro de um dos contratos de seguro de vida. Baseando-se nas evidências coletadas, a delegada titular de Manoel Urbano, Jade Dene, solicitou a prisão do criminoso, que foi efetuada no último sábado (8).

Emerson admitiu à polícia que simulou a própria morte para acessar o dinheiro do seguro. Ele enfrenta acusações de falsidade ideológica, estelionato e crime contra a administração da Justiça por induzir o juiz ao erro. O criminoso deverá passar pela audiência de custódia, ficando à disposição da Justiça.

Veja Mais