20 julho 2024

Pai de autista em Sena Madureira reclama de atendimento na Energisa: “Não gostei do atendimento para Pessoas Especiais”

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Publicidade

Um pai em Sena Madureira relatou uma experiência desagradável na Energisa, concessionária de energia elétrica do município, enquanto buscava fazer uma transferência de titularidade em sua conta de energia. O ocorrido envolveu seu filho Isaac, que é autista, e o atendimento preferencial que ele esperava receber no estabelecimento.

O pai, Sandro Santana Freire, compartilhou seu relato: “Eu fui na Energisa agora à tarde fazer uma transferência de uma energia por meu nome. Aí eu levei o meu filho, o Isaac, né? Que ele é autista. E cheguei lá, me identifiquei, falei pra moça que o meu filho era autista e ele não podia esperar, todo mundo sabe que ele não espera mesmo. E se ela podia me atender, depois que ela terminasse de atender a moça, ela me atendesse. Daí ela disse que não podia não, por causa que a transferência não era para o menino, era para mim a transferência. Eu disse, eu disse, mas ele não tem ninguém para mim deixar ele em casa. Então, aonde eu vou, eu tenho que resolver minhas coisas, eu tenho que levar ele. Eu tenho que pegar preferencial por causa que ele não fica em canto nenhum. Então a senhora vai ter que me atender, terminar de atender a moça, a senhora vai ter que me atender.” relatou

Segundo o relato do pai, a funcionária da Energisa o atendeu, mas não de forma amigável, sugerindo que ele pedisse às outras pessoas na fila para deixá-lo passar à frente. O pai argumentou que seu filho, assim como outras pessoas com necessidades especiais, têm o direito ao atendimento preferencial e que não havia sinalização ou identificação clara no local indicando essa prioridade para autistas.

A situação levantou questões sobre a acessibilidade e a sensibilidade no atendimento a pessoas com deficiência, especialmente autistas, que muitas vezes têm dificuldades em lidar com situações de espera prolongada e aglomerações.

A ausência de sinalização específica para atendimento prioritário de autistas também foi apontada como um problema a ser resolvido pela concessionária de energia elétrica. A comunidade local espera que a Energisa tome medidas para melhorar a experiência de atendimento para pessoas com necessidades especiais, garantindo que todos tenham igualdade de acesso aos serviços oferecidos.

Nossa equipe entrou em contato com a Energisa para obter seus comentários sobre o ocorrido e quais medidas a empresa pretende tomar para evitar situações semelhantes no futuro, mas até o momento, não obtivemos resposta.

Veja Mais