17 junho 2024

Enterro de suspeito de duplo homicídio em Feijó acontece sem a presença da família

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Deleon Gomes Carnaúba, 37 anos, foi sepultado na cidade de Feijó nesta segunda-feira (10) sem a presença de familiares, que temeram retaliações da comunidade. Ele é suspeito de ter assassinado a facadas Maria das Graças Carneiro Araújo, 57 anos, e seu neto Enzo Gabriel Araújo, 6 anos, no último domingo (9), na zona rural do município. Após o crime, ele foi baleado e morto pela Polícia Militar (PM-AC) dentro de uma canoa no Rio Envira.

Segundo o G1, o delegado da Polícia Civil do Acre, Adam Ximenes, responsável pelo inquérito, afirmou que, apesar da ausência de familiares, as formalidades do enterro foram cumpridas. Ximenes explicou que houve relatos de ameaças direcionadas à família pelas redes sociais, sugerindo que algo poderia acontecer com eles se Deleon fosse enterrado na cidade. “Provavelmente, isso explica por que a família não compareceu ao enterro. Não houve velório, e a equipe da Polícia Civil acompanhou o sepultamento”, disse.

O delegado também explicou que a família não tinha opção de enterrar o corpo em outro local, e agentes da Polícia Civil supervisionaram o enterro, pois era necessário que ocorresse no cemitério da cidade, e os parentes temiam represálias de facções criminosas.

Sobre a investigação, Ximenes informou que familiares das vítimas e os policiais que atenderam a ocorrência serão ouvidos para ajudar nas conclusões. “Já foi determinada a intimação para os depoimentos nos próximos dias”, acrescentou.

O prazo para a conclusão do inquérito é de 60 dias devido à natureza hedionda do crime, mas o delegado afirmou que buscará encerrá-lo antes desse prazo, assim que a perícia nos corpos for concluída.

Veja Mais