21 julho 2024

Sonho de Mazinho de disputar o governo depende de vitória em Outubro em Sena Madureira

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Publicidade

As eleições municipais deste ano prometem ser decisivas para o futuro político de Mazinho Serafim, atual prefeito de Sena Madureira, que nutre grandes ambições para 2026. Serafim pretende disputar o cargo de governador do Acre, e o sucesso nas urnas em outubro será um indicador crucial de suas chances nas eleições gerais daqui a dois anos.

Mazinho Serafim foi eleito prefeito de Sena Madureira em 2016 e reeleito em 2020. Durante seu mandato, conseguiu eleger sua esposa, Meire Serafim, como deputada federal, e o vice-prefeito, Gilberto Lira, como deputado estadual. Recentemente, Serafim afirmou em grandes jornais do Estado que seu sonho é disputar a cadeira de Chefe do Executivo Estadual. Contudo, esse desejo depende de dois cenários cruciais.

Para as eleições deste ano, Mazinho escolheu Alípio Gomes, do PSD de Sérgio Petecão, para disputar a Prefeitura de Sena Madureira. Gomes enfrentará Gerlen Diniz, deputado federal do Progressistas, partido do governador Gladson Cameli. Diniz conta com o apoio do Republicanos de Roberto Duarte, do senador Alan Rick e do MDB de Flaviano Melo.

Uma pesquisa divulgada pelo AC24horas nesta semana mostrou Gerlen Diniz liderando com 54,67% das intenções de voto, enquanto Alípio Gomes apareceu com 25,33%. Votos em branco e nulos somam 4%, e 16% dos entrevistados não souberam ou preferiram não responder. A pesquisa está registrada no TRE/AC sob o número 00386/2024. Até o momento, Diniz lidera todas as pesquisas de opinião na disputa pela Prefeitura de Sena Madureira, e Mazinho ainda não conseguiu transferir seu capital político para Alípio.

Além da batalha eleitoral em Sena Madureira, Mazinho enfrenta desafios dentro de seu próprio partido, o Podemos. Atualmente, o Podemos é considerado um partido nanico na Câmara dos Deputados, com recursos limitados do fundo eleitoral. Isso levou Mazinho a fazer uma aliança com Petecão, permitindo que Alípio disputasse a eleição pelo PSD, um dos partidos com a maior fatia do fundo eleitoral.

O futuro de Mazinho também é incerto devido à composição atual do Podemos com a base aliada do governador Gladson Cameli. Cameli pretende disputar uma vaga no Senado em 2026, deixando a cadeira de governador para a vice-governadora Mailza Assis, que deve disputar as eleições no cargo. Segundo analistas políticos, o líder do Podemos, Ney Amorim, secretário-adjunto de Esportes, não deve romper com o governo para apoiar a difícil empreitada de Mazinho, que ainda enfrenta a falta de verbas para uma disputa majoritária.

As eleições municipais deste ano são vistas como um termômetro para as ambições de Mazinho Serafim em 2026. A vitória de Alípio Gomes é considerada crucial para o sonho de Mazinho de disputar o governo do Acre. No entanto, a política é dinâmica e sujeita a mudanças constantes, deixando o futuro de Mazinho incerto. Analistas políticos continuam a monitorar a situação, aguardando os desdobramentos que essas eleições trarão para o cenário político do Acre.

Com informações de  Gilson Amorim, do Extra do Acre

Veja Mais