17 julho 2024

Horta do presídio de Cruzeiro do Sul é utilizada como instrumento de ressocialização e remição de pena

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Plantação de couve na horta da Unidade Penitenciária de Cruzeiro do Sul. Foto: Zayra Amorim/Iapen

A Unidade Penitenciária Manoel Neri da Silva, em Cruzeiro do Sul, conta com uma horta mantida por detentos portariados para trabalhar no local. Um total de nove reeducandos cuidam do espaço. Todos têm acesso à remissão de pena, em que, a cada três dias trabalhados, um dia da pena é reduzido.

Publicidade
Detentos de Unidade Penitenciária de Cruzeiro do Sul cuidam de horta no presídio. Foto: Zayra Amorim/Iapen

O reeducando F. S. C. explica que já atua na atividade há quatro anos: “Gosto muito do trabalho na horta e pretendo continuar quando sair”.

O chefe de Divisão de Estabelecimentos Penais de Cruzeiro do Sul, Elves Barros, explica que a produção é vendida para os próprios policiais da unidade e para o restaurante que faz a comida dos reeducandos.

“Nossa produção abastece o comércio interno aqui da unidade, os policiais também compram os nossos produtos, que também são vendidos em alguns comércios. O principal deles é o restaurante que faz a comida dos detentos”, relata.

Elves Barros explica que o valor arrecadado com a venda das verduras da horta é reinvestido na própria horta e ainda é alocado em manutenções internas da unidade penitenciária, como conserto e conservação de equipamentos.

Via Secom

Veja Mais