Criminosos podem se unir para uma Rebelião, uma onda de terror e ataques jamais visto na cidade alerta policial penal acreano

0
28

27 Jan de 2020 do YacoNews
Por Alemão Monteiro


Segundo o policial, a greve de fome dos presos do presídio Francisco de Oliveira Conde em Rio Branco, pode ser uma distração para uma ação unificada das facções criminosas.

Segundo Janes, as Facções podem selar um pacto de unidade entre si e se voltarem contra a sociedade e as instituições, inclusive com queima de ônibus e outras ações de terror.

O agente diz que o IAPEN está arrochando os presos, retirando suas coisas das celas, o que pode gerar a motivação para os ataques.

Para ele, o estado deve se atentar as investigações, usar a inteligência para evitar que isso ocorra. Janes ainda critica o serviço de grampo da segurança, que segundo ele não funciona e as informações passam longe da secretaria de segurança pública.

Veja o que escreveu o policial penal;


“Os servidores do sistema penitenciário do Acre estão de orelha em pé. É forte o zum, zum nos corredores. Enquanto fazem greve de fome, os detentos estão preparando uma rebelião e um clima de terror nas ruas ateando fogo em ônibus e prédios públicos. Se a cúpula da SSP não se antecipar às articulações das facções pode perder o controle da situação– que já não há. Se continuarem arrochando as condições nas celas, retirando benefícios dos presos, o perigo é que as facções façam uma trégua na guerra entre si e se unam num pacto de guerra contra a sociedade, gerando um terror jamais visto nesta cidade. O Estado precisa agir com ações de inteligência, os grampos já não funcionam mais, é preciso infiltrações, pois as informações não têm chegado e passado longe das antenas da SSP.”


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui