COVID-19: Bolsonaro quer proibir entrevistas do Ministério da Saúde

0
34

30 Mar de 2020 do YacoNews
Da Revista Fórum


Incomodado com o protagonismo do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o presidente Jair Bolsonaro decidiu acabar com as entrevistas coletivas concedidas diariamente pela equipe da pasta responsável pelo enfrentamento do novo coronavírus. Com isso, os anúncios do governo federal, inclusive os da área da saúde, devem ser concentrados no Palácio do Planalto, também como uma forma de transmitir a imagem de união entre saúde e economia preconizadas pelo presidente no combate à crise.

O Planalto estuda diminuir a aparição dos técnicos do Ministério da Saúde, incluindo o chefe da pasta, Henrique Mandetta, na mídia com o objetivo de tentar passar uma imagem de “união” do governo.

A medida, revelada nesta segunda-feira (30) por Gustavo Maia e Manoel Ventura, do Jornal O Globo, consiste no cancelamento das entrevistas coletivas realizadas diariamente pelo ministério com o objetivo de atualizar a situação do novo coronavírus no país.


As especulações sobre uma possível saída de Mandetta têm aumentado nos últimos dias. O presidente Jair Bolsonaro voltou a desrespeitar as orientações do ministério em favor do isolamento e foi “passear” no comércio de Brasília.

O governador do Acre, Gladson Cameli (PP), ainda revelou nesta segunda-feira que foi orientado por Mandetta a não seguir o presidente Jair Bolsonaro e manter as medidas de restrição de circulação no estado.


“O ministro de Saúde Mandetta me aconselhou a reunir os donos de funerárias porque o negócio é sério e ainda vai piorar”, disse Cameli durante visita à cidade de Cruzeiro do Sul.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui