Nos 30 anos de criação da Resex Chico Mendes, deputado Daniel Zen defende manutenção do território tradicional

0
37

12 Mar de 2020 do YacoNews
Assessoria



A Reserva Extrativista (Resex) Chico Mendes, em Xapuri, no Acre, completa 30 anos de criação neste dia 12 de março. Nascida da luta de seringueiros e extrativistas, nas décadas de 1970 e 1980, liderados por Chico Mendes, a Resex vive hoje uma nova ameaça. O Projeto de Lei (PL) 6.024/2019, de autoria da deputada federal Mara Rocha (PSDB/AC), quer diminuir os limites da Reserva, além de extinguir o Parque Nacional da Serra do Divisor, no Juruá. 

O deputado estadual Daniel Zen (PT/AC) tem usado seu mandato para fazer a defesa dos territórios tradicionais e dos povos da floresta, sendo o único que votou, em dezembro do último ano, contra à fragilização da legislação ambiental, que o governo do Estado promoveu com uma nova lei aprovada na Aleac. Ela tira atribuições importantes do órgão fiscalizador do estado, o Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac). 

Sobre o PL 6.024, Zen tem exposto as reais intenções daqueles que querem sua aprovação. “Não é diminuindo o tamanho da Resex que vai resolver os problemas dos atuais habitantes, mas sim vai favorecer aos grandes, aqueles que vão chegar com a força do dinheiro, comprando as pequenas posses dos atuais assentados na Resex. Precisamos ficar atentos contra este retrocesso”, afirma. 

Em suas redes sociais, o parlamentar publicou um vídeo com falas de lideranças como Júlio Barbosa, presidente do Conselho Nacional dos Extrativistas (CNS), e do Raimundão Mendes Barros, primo de Chico Mendes e um dos principais defensores da Resex. “Estamos vivendo uma situação preocupante com trinta anos da Reserva. A mídia e a maioria dos parlamentares estão tentando nos descaracterizar, colocando que os produtores vivem perseguidos sem condições de sobreviver. Mas não mostram a realidade das comunidades, “, explica Júlio. 

Raimundão, que ainda quebra castanha do Brasil e corta seringa para vender o látex, afirma que os políticos querem destruir a reserva, devem na verdade buscar investimento para fazer junto às comunidades. “Reduzir a Resex é uma desmoralização com a nossa luta e com a imagem do Chico. Se eles tivessem compromisso com a população, deveriam propor algo que viesse melhorar a defesa da floresta e a integridade da nossas comunidades”, declara. 

Luta pela Resex

“A Amazônia é uma questão que interessa a todo segmento da sociedade brasileira”, afirmava Chico Mendes, quando defendia a conservação destas áreas em todo o mundo. “Nós não queremos transformar a Amazônia em um santuário, o que não queremos é ela devastada. Por isso, além da luta pela defesa da floresta, começamos a apresentar uma proposta alternativa para conservação da Amazônia”, explicava, ao propor a criação desta nova modalidade de Unidade de Conservação, a Reserva Extrativista. 

Essa era uma proposta de política específica de reforma agrária e proteção ambiental, a partir da experiência de anos de luta, começadas com Wilson Pinheiro, em Brasileia, e seguidas por Chico Mendes, em toda a região do Alto Acre. A idéia sempre foi garantir a terra para a população tradicional, que ali habitavam antes da chegadas de grandes empresários e grileiros, querendo tomar as terras.


Produtos como a castanha do Brasil, borracha e frutas dão boas possibilidades econômicas para os moradores da floresta, quando aliados a investimentos públicos em infraestrutura, educação e saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui