PT cansou de esperar e deve ter candidato próprio a prefeito de Rio Branco

0
53

21 Abr de 2020 do YacoNews

Muito dura e cheia de detalhes foi à nota publicada nessa manhã de terça-feira pelas direções do PT, estadual e municipal de Rio Branco. A nota põe fim a um processo de espera e anuncia que o partido terá candidato próprio na eleição de 2020 na capital.


A nota, que iniciou de forma solidária, lembrou que já perdemos alguns acreanos e acreanas para o novo coronavírus, afirmou que devemos nos preparar para dias mais difíceis que virão e seguiu a recomendação da OMS (Organização mundial de Saúde) defendendo o isolamento social, em um claro contra ponto ao presidente Bolsonaro.

Em seguida o PT fez questão de lembrar que a atual prefeita não ganhou a eleição e que “esse mandato é fruto de uma vitória eleitoral do ex-prefeito Marcus Alexandre (PT) – então candidato à reeleição – e de partidos aliados (PRB, PDT, PODE, PROS, PCdoB, PSB, PV, PSOL, PHS, PRTB, DC, PPL e PMB), com Socorro Neri compondo a chapa majoritária”

Narrou de forma detalhadas as tentativas de conversa que não obtiveram existo e isentaram o PSB de qualquer responsabilidade na decisão da prefeita de não querer uma aliança com o partido que lhe deu o mandato “em que pese o esforço dos valiosos companheiros das direções estadual e municipal do PSB, passados quase 04 meses dessas tratativas não obtivemos resposta”

Em nota ainda o partido afirma que foi divulgado na imprensa que a Socorro buscou alianças com partidos que não estiveram nos mesmos palanques que ele em 2016 e 2018, nesse caso o PT deve está falando das conversas da prefeita com Senador Sergio Petecão do PSD e Governador Gladson Cameli do PP, que ao que tudo indica também não estarão com a prefeita.

Por fim, o partido afirma que terá candidato e que buscará construir novas alianças. “É chegada a hora do PT abrir diálogo com suas lideranças, filiados, simpatizantes e partidos que dialogam no campo progressista como o PCdoB, o PSOL, o PV, o próprio PSB e outros partidos e pessoas que estejam dispostos a construir uma proposta que possa unir aqueles que se preocupam com o presente e o futuro da nossa cidade, trabalhando para que Rio Branco avance ainda mais, com base nos exemplos das gestões dos ex-prefeitos Jorge Viana, Raimundo Angelim e Marcus Alexandre.”

Leia a nota na integra.

“NOTA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES SOBRE AS ELEIÇÕES DE 2020 – DIREÇÕES  ESTADUAL E MUNICIPAL DE RIO BRANCO.

As Direções Estadual e Municipal do PT, do Acre e de Rio Branco, gostariam de externar que lamentam muito a partida antecipada de acreanos e acreanas, vítimas do novo coronavírus (SARS-CoV-2), causador da doença Covid-19. Deixamos nossos sentimentos às famílias e amigos e reafirmamos a importância do isolamento social para impedir que o vírus se alastre ainda mais. 

No momento, todas as atenções devem estar voltadas ao combate a esta pandemia. Entendemos que a hora não é de disputas políticas e sim de união, solidariedade e de tomarmos medidas corretas, segundo as orientações dos profissionais da área de saúde, para este enfrentamento.

Porém, além de cuidar do presente é necessário olhar para o horizonte e apresentar planos e propostas para o que virá após este momento delicado de nossas vidas. Os impactos causados pelas corretas e adequadas medidas de isolamento social terão de ser mitigados. As vidas perdidas são irreparáveis, mas, a retomada da normalidade pós-pandemia exigirá esforços de todos para reconstruir os pilares da Economia e para trabalharmos unidos pela geração de emprego e renda. 

Cabe ao PT contribuir com esse desafio que está por vir, principalmente por que o Brasil e o Acre hoje são governados por pessoas que não apresentaram soluções e bons projetos durante o período de normalidade, nos fazendo crer que nosso povo vai seguir pagando caro pela irresponsabilidade dos governantes que temos.

Diante disso, as eleições municipais ganham contornos mais relevantes. Não basta apenas apresentar nomes qualificados para concorrer ao pleito. Será necessária a elaboração de propostas concretas que apontem soluções para o presente – que colaborem com o cuidado para com a população durante a pandemia – e para o futuro, visando a retomada do crescimento das cidades. Assim sendo, de forma oportuna, gostaríamos de dividir com a sociedade uma posição acerca de nossa política de alianças na capital, um passo para a construção que está por vir. 

Desde que se iniciou o debate sobre as eleições de 2020, as Direções Estadual e Municipal do PT, do Acre e de Rio Branco, assim como nossas lideranças, têm se manifestado sempre de forma paciente, leal e respeitosa para com a prefeita Socorro Nery. 

Compreendemos que esse mandato é fruto de uma vitória eleitoral do ex-prefeito Marcus Alexandre (PT) – então candidato à reeleição – e de partidos aliados (PRB, PDT, PODE, PROS, PCdoB, PSB, PV, PSOL, PHS, PRTB, DC, PPL e PMB), com Socorro Neri compondo a chapa majoritária, como sua vice-prefeita; que somos parte desta gestão, que deu sequência às boas mudanças do mandato do ex-prefeito Angelim; que sempre trabalhamos para a sustentação da atual gestão na Câmara de Vereadores, onde tivemos, até abril de 2020, a maior bancada; e, por fim, que a prerrogativa de conduzir os processos e diálogos de sucessão cabe ao mandatário – no caso à prefeita – e ao partido ao qual ela é filiada, o PSB.

Nesse sentido, em janeiro deste ano tentamos iniciar as tratativas e diálogos em torno deste tema com a prefeita sem, contudo, obtermos êxito. Já em fevereiro, ambas as direções, do PT e do PSB, estiveram reunidas. De forma muito direta, a direção do PT solicitou uma posição do PSB. Em primeiro lugar, para saber se a atual prefeita seria candidata a reeleição; e, em segundo lugar, para saber se, após confirmada essa hipótese, nossos aliados desejariam – e em que formato desejariam – ter o PT como parte do arco de alianças de sua pré-candidatura à reeleição. 

Confirmada a pré-candidatura da atual prefeita e em que pese o esforço dos valiosos companheiros das direções estadual e municipal do PSB, passados quase 4 meses dessas tratativas não obtivemos resposta à segunda pergunta. E, enquanto aguardávamos, foram noticiadas diversas tratativas da prefeita com lideranças políticas de partidos que estiveram no campo oposto ao nosso em 2016 e 2018. E nós não fomos procurados uma única vez. 

Sendo assim, em face da ausência de uma resposta da prefeita Socorro Neri no que diz respeito ao entendimento dela com o PT para as eleições de 2020, o que entendemos como falta de consideração para com o nosso partido e suas lideranças, consideramos, a partir de hoje, o silêncio como resposta. Lamentamos muito a postura da prefeita que, desde a saída do ex-prefeito Marcus Alexandre, buscou se distanciar dos principais aliados da vitoriosa campanha de 2016, demonstrando pouco apreço, lealdade e gratidão àqueles que lutaram pelo atual mandato que ocupa. 

Diante disso e dado os prazos da legislação eleitoral, não há mais a possibilidade de aguardarmos por uma proposta, sob pena de não termos tempo hábil para construir alternativas para o processo democrático que viveremos; e nem para debater novos e importantes projetos para a nossa cidade. É chegada a hora do PT abrir diálogo com suas lideranças, filiados, simpatizantes e partidos que dialogam no campo progressista como o PCdoB, o PSOL, o PV, o próprio PSB e outros partidos e pessoas que estejam dispostos a construir uma proposta que possa unir aqueles que se preocupam com o presente e o futuro da nossa cidade, trabalhando para que Rio Branco avance ainda mais, com base nos exemplos das gestões dos ex-prefeitos Jorge Viana, Raimundo Angelim e Marcus Alexandre.”

Rio Branco-AC, 21 de abril de 2020 

Direção Estadual do PT no Acre
Direção Municipal do PT em Rio Branco

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui