Gari registra B.O contra instrutor de trânsito e policial que o chamaram de “seboso e imundo”

0
107

O gari Oceano da Silva, de 29 anos, procurou a Delegacia de Flagrantes (Defla) na noite deste sábado, 12, para registrar um um Boletim de Ocorrência de injúria e ameaça recebidas de um instrutor de auto escola e um suposto policial. O crime aconteceu enquanto o trabalhador colhia o lixo na frente de uma casa, na rua João Castro, no bairro Estação Experimental, em Rio Branco.

Segundo o gari, há aproximadamente 8 meses, a aluna do instrutor da auto escola colidiu com o veículo no caminhão de coleta de lixo em que ele trabalha, desde então, todas as vezes que o trabalhador passa colhendo o lixo, o instrutor fica lhe encarando. Na noite deste sábado por volta das 18h30min, ao passar pela rua, novamente o instrutor o encarou e, Oceano acenou dando um sinal de legal ao homem e foi tirar o lixo, o instrutor se aproximou do trabalhador e foi pra cima do gari o ameaçando. No local, também havia um outro homem que se identificou como policial, os dois homens começaram a ofender verbalmente o gari, o chamando de analfabeto, burro, seboso, imundo e outros nomes ofendendo a dignidade, a moral, com a intenção de abater o ânimo do trabalhador. O gari, colheu o lixo, e em seguida, se deslocou com os outros amigos de trabalho até a Delegacia de Flagrantes (Defla) para os devidos procedimentos.

“Sou trabalhador, sou pai de família, não importa se coleto lixo é meu trabalho, tenho orgulho do que faço! Eles me xingaram, o que mais doeu em mim, foi quando ele me chamou de imundo, eu colho o lixo dele, estou sujeito a pegar doenças e transmitir doença pra minha família, é meu emprego é daí que tiro o sustento de minha família e ainda fui chamado de imundo”, disse muito abalado o gari.

O caso será investigado pela Polícia Civil.

 

Via ac24horas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui