Áudio do secretário de Segurança do AC com críticas à PM vaza e gera crise na instituição: ‘vitimismo’

0
119

Um áudio do secretário de Segurança Pública, Paulo Cézar dos Santos, que circula em aplicativos de conversa causou uma crise na instituição. Na fala, ele faz duras críticas aos oficiais da Polícia Militar e afirma que eles fazem “vitimismo”. A mensagem está relacionada com o episódio em que um grupo de criminosos fez 25 pessoas reféns durante um arrastão, que acabou na morte de um pastor na Estrada Transacreana, na Rodovia AC-90 na última sexta-feira (9).

O Comando da PM-AC, Associação dos Oficiais da PM e Associação dos Militares do Acre publicaram notas de repúdio com relação às declarações do secretário.

Na conversa vazada, o secretário fala sobre a operação que ocorre na região após os crimes e explica que fazem parte da ação, militares do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), além de policiais penais, civis e também da Polícia Militar. E é quando acaba falando de um suposto “vitimismo” por parte dos oficiais da PM.

“É uma operação que envolve as três polícias estaduais e mais o órgão de apoio aéreo, que é o Ciopaer. Esse vitimismo da PM é muito complicado, essa vitimização, essa necessidade de estar sempre na defesa, é complicado. Na verdade, é uma operação conjunta, eles têm que compreender isso. Sei que é difícil, mas eles têm que começar a compreender isso. É falta de maturidade profissional”, diz o secretário.

Em outro trecho do áudio, Santos continua com as críticas. “Até admito de um major, que não passou por uma formação inicial adequada, mas quando vejo comandantes, coronéis participando desse tipo de debate é complicado. Percebe-se que o capital intelectual da instituição está fragilizado e isso acaba afetando a inteligência emocional dos integrantes do estado maior.”

G1 tentou contato com o secretário nesta terça-feira (13), mas não obteve resposta até última atualização desta reportagem.

Repúdio das instituições

Em nota assinada pelo coronel Paulo Cesar Gomes, o Comando da Polícia Militar do Estado do Acre repudiou as declarações do secretário e afirmou que a PM sempre incentivou o trabalho em conjunto com as demais instituições de Segurança Pública. (Veja nota na íntegra abaixo)

Ao G1, o coronel afirmou que nessa segunda (12) o estado maior da corporação fez uma reunião com os comandantes de batalhões, a Associação dos Oficiais e o clube dos oficiais para discutir sobre os comentários do secretário e, juntos, buscarem a melhor forma de se manifestar a respeito.

“Gostaríamos, no mínimo, de uma retratação por parte do secretário. Lamentamos isso em todos os sentidos, na realidade, pelo que ele afirma no áudio, nós não queríamos participar, teoricamente, junto com as outras forças, mas em nenhum momento isso ocorreu. A PM sempre esteve no local, inclusive à frente da ocorrência, a solicitação do helicóptero foi também nosso, do diretor operacional. Em nenhum momento houve resistência e nem vitimismo da Polícia Militar em relação a ocorrência. Tanto que continuamos patrulhando a Transacreana até hoje e vamos continuar”, disse o comandante.

Por Iryá Rodrigues, G1 AC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui