Dois são presos e adolescente apreendido suspeitos de matar idoso com tiro nas costas em Rio Branco

0
108

Em menos de dois meses, a polícia conseguiu chegar aos suspeitos de envolvimento na morte do aposentado Valmir Procópio, de 67 anos. Dois homens, de 25 e 18 anos, foram presos e um adolescente de 16 anos apreendido. Os mandados de prisão preventiva foram cumpridos nessa terça-feira (6).

O idoso foi morto com um tiro nas costas no último dia 12 de fevereiro na Rua Baixa Verde, bairro Cidade Nova, em Rio Branco, próximo a uma parada de ônibus. Um adolescente de 17 anos, que seria filho de um amigo do aposentado, também foi baleado na ação.

A vítima ainda foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) com vida, mas morreu no Pronto Socorro horas depois.

Após o crime, agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) iniciaram as investigações e, ao chegar até os supostos autores, o delegado Leonardo Ribeiro pediu a prisão preventiva deles.

Conforme a polícia, um dos suspeitos já estava no presídio por outro crime e o outro foi levado ainda na tarde de terça para a unidade prisional. Já o adolescente foi encaminhado para a delegacia do menor e colocado à disposição da Justiça.

Voltava para casa quando foi baleado

Ao G1, familiares de Procópio contaram que o idoso estava em uma distribuidora do bairro com o amigo e o adolescente. O trio se separou e o aposentado seguiu para casa com o pai do menor. Já o adolescente ficou em uma parada de ônibus.

Os parentes não souberam informar se as duas vítimas foram baleadas pelas mesmas pessoas. O pai do adolescente não ficou ferido.

“Ele estava voltando para casa. Não estava mais na rua da distribuidora, estava na rua de casa e passaram atirando. O pai ia com o pai do adolescente, que estava sozinho na parada de ônibus”, explicou Rafael Procópio, filho do idoso.

O jovem disse que foi informado que os suspeitos estavam a pé quando atiraram e saíram correndo. “Não eram criminosos, era amigo do meu pai. Eles estavam trabalhando, pai e filho, e meu pai estava na distribuidora”, declarou.

‘Quero justiça’

Abalada e muito revoltada, a mulher do aposentado, Maria de Nazaré Dias Procópio, disse que o marido era um pai de família e trabalhador e não tinha envolvimento com crimes. O casal estava junto há 34 anos.

“Quero justiça, tiraram a vida dele do nada. Esse Acre é terra de ninguém, sem lei. Quero justiça, só isso”, disse entre lágrimas.

Por Iryá Rodrigues, G1 AC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui