Internada há mais de 1 mês com Covid-19, paciente é pedida em casamento em enfermaria de hospital no AC

0
107

A estudante de enfermagem Michelle da Cruz Cavalcante, de 35 anos, ganhou um incentivo a mais para vencer as sequelas da Covid-19 e sair do hospital: subir ao altar. Ela foi pedida em casamento dentro de um dos leitos do Hospital Santa Juliana, em Rio Branco, na terça-feira (20), pelo empresário Antônio Muniz da Costa, de 48 anos.

Michelle está internada com Covid-19 há mais de um mês, sendo 15 dias no Instituto de Traumatologia do Acre (Into-AC) e 15 no Hospital Santa Juliana. O exame dela já deu negativo para Covid, mas ela trata as sequelas deixadas pela doença, como trombose na perna direita e no pulmão. A estudante é asmática e deve deixar a unidade de saúde na sexta-feira (23).

“Estou fazendo uns exames, as plaquetas estavam baixas também. Acho que na sexta devo sair. Já sou técnica de enfermagem e cuidava de uma idosa há mais de dois anos. Acho que devo ter pegado enquanto cuidava dela”, acredita.

Michelle e Antônio estão juntos há 21 anos e são pais de três meninos, de 7, 13 e 15 anos. O casal sempre falava em casamento, mas o tempo foi passando e os dois nunca pararam para resolver os trâmites e dar entrada na papelada.

Segundo ela, após receber uma nova chance de vida, os dois decidiram que era hora de oficializar a união. O empresário encomendou as alianças e Michelle o bolo. A ideia era de que seria um momento simples, com troca de alianças, um selinho, sem a presença dos familiares devido às restrições, mas o destino tinha preparado algo bem mais emocionante para o casal.

“Minha cunhada disse: ‘mano, você tem que casar com a Michelle agora porque vocês não separam mais. Tem que casar’. Foi aí que decidimos e ele falou que seria aqui mesmo no hospital. Ele encomendou as alianças, que a gente não tinha, o cara passou nossa encomenda na frente dos outros. Eu liguei e encomendei o bolo, ele comprou um balão. Era uma coisa minha e dele”, relembrou.

Pedido

O momento ficou mais especial porque familiares do casal e os colaboradores do hospital organizaram uma surpresa para os apaixonados. Músicos da unidade fizeram uma serenata enquanto Antônio caminhava em direção ao quarto de Michelle, compraram salgadinhos e registraram o momento. A estudante ainda ganhou um dia de beleza.

“Aqui no hospital fizeram o dia de noiva comigo, massagem, cabelo, maquiagem. Eu tinha um vestido de renda em casa e pedi para minha cunhada trazer. Não podia calçar sapato e fiquei de sandálias mesmo, mas foi tudo muito lindo, perfeito. Não imaginava que ia ser tudo isso, foi tudo no meu leito”, recordou.

Casamento vai ser logo

Ao G1, o empresário disse que sempre foi um desejo do casal regularizar a situação matrimonial. Antônio dorme quase todas noites com a mulher no hospital. Ele revelou que faz questão de cuidar e ajudar Michelle na recuperação para que logo ela volte para casa. Antônio e os filhos não se infectaram com a doença.

“Foi uma coisa de doido, pedir assim no hospital, mas tudo no tempo de Deus, que programa tudo. Tudo tem a hora certa. Ela é minha companheira, é muito difícil com ela internada. Vai acabar tudo bem”, frisou.

O marido revelou que Michelle é o amor de sua vida e não vai esperar mais 21 anos para casar com ela. “Sou o esposo dela, tem que contar comigo, tenho que cuidar dela. Não vou esperar tanto tempo para oficializar, vou logo amanhã [quinta,22] no cartório para saber o que tem que fazer, pagar, para quando ela sair já casar”, garantiu.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui