PoderData: governo Bolsonaro é desaprovado por 52%; 37% aprovam gestão

Apesar da maioria em relação a desaprovação, é possível notar uma tendência de queda no número: entre 22 e 24 de maio, a taxa de reprovação era de 54% e, há um mês, era de 56%

0
90

A gestão de Jair Bolsonaro (PL) é desaprovada por 52% dos entrevistados da nova rodada da pesquisa PoderData, publicada nesta quinta-feira (9/6), não estão satisfeitos com as decisões do chefe do Executivo e da equipe que o acompanha. Já outros 37% aprovam o governo do presidente e 11% afirmam não saber avaliar.

A nova edição do levantamento, realizado entre domingo e terça-feira (7/6), mostra uma estabilidade nas taxas de aprovação e reprovação do governo em relação à última pesquisa feita há duas semanas, entre 22 e 24 de maio. A desaprovação caiu dois pontos percentuais, o mesmo número de pontos apontados como margem de erro pelo PoderData.

No entanto, ao observar as últimas duas pesquisas da instituição, é possível notar uma tendência de queda: entre 22 e 24 de maio, a taxa de reprovação era de 54% e, há um mês, era de 56%. Já o percentual de aprovação caiu um ponto em relação à última pesquisa. Desde março, o levantamento do PoderData registra que essa taxa oscila entre 35% e 38%.

Mulheres, mais pobres e nordestinos são os que mais desaprovam Bolsonaro

Entre o percentual de eleitores que reprovam a gestão do presidente, mulheres (56%), jovens entre 16 e 24 anos (63%) e moradores da região nordeste (65%) são maioria. Pessoas com ensino superior (64%) e com renda familiar de até dois salários mínimos (56%) também estão entre os que mais desaprovam o governo atual.

Aqueles que registram renda familiar de mais de cinco salários mínimos também são maioria na taxa de reprovação, de 54%. Entre homens, 47% é contra a gestão. A reprovação também é majoritária em todas as faixas etárias do estudo — 25 a 44 anos (55%); 45 a 59 anos (42%) e 60 anos ou mais (51%).

Trabalho de Bolsonaro é visto como ruim ou péssimo para 51% dos entrevistados

O levantamento também questionou os respondentes sobre a atuação pessoal de Bolsonaro frente ao país. Para 51% dos entrevistados, o trabalho do presidente é ruim ou péssimo, mesmo índice registrado na última pesquisa entre 22 e 24 de maio.

Já outros 31% afirmaram ser ótimo ou bom. É a primeira vez desde março deste ano que o índice positivo do trabalho pessoal do chefe do Executivo fica acima de 30%. Em relação à última pesquisa, oscilou dois pontos para cima, dentro da margem de erro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui