Projeto social adapta aulas de capoeira e promove inclusão de estudantes com deficiências no Acre

Capoeira para Todos atende 60 alunos no Centro de Ensino Especial Dom Bosco, em Rio Branco

0
20

Capoeira para Todos atende 60 alunos no Centro de Ensino Especial Dom Bosco, em Rio Branco. Mestre fala sobre prática adaptada e destaca que inclusão beneficia desenvolvimento dos alunos

A inclusão por meio do esporte. É com esse objetivo que a Associação Cultural e Desportiva AcreBrasil Capoeira tem atendido estudantes com deficiências do Centro de Ensino Especial Dom Bosco, em Rio Branco (AC). A entidade tem 20 núcleos no Acre e também desenvolve atividades fora do país.

 

Projeto Capoeira Para Todos oferece aulas adaptadas para estudantes com deficiências no Acre — Foto: Arquivo pessoal/Ozéias da Silva Figueiredo

Projeto Capoeira Para Todos oferece aulas adaptadas para estudantes com deficiências no Acre — Foto: Arquivo pessoal/Ozéias da Silva Figueiredo

A adaptação do esporte faz parte do Programa de Inclusão e Educação com a Capoeira AcreBrasil. Há cinco anos, a entidade criou o projeto Capoeira para Todos para atender estudantes com deficiências e incentivar a prática esportiva.

Nosso objetivo é de levar oportunidades a todos de forma adaptada para qualquer especialidade e mostrar que todos somos capazes de se alegrar e prevenir a saúde através da prática da capoeira. As aulas são direcionadas de forma específica e preparada com muito carinho para envolver todos independente de sexo, idade, físico, cor, raça, deficiências ou qualquer outro tipo limitação.

— Ozéias da Silva Figueiredo, o mestre Caboquinho, fundador da Associação Cultural e Desportiva AcreBrasil Capoeira.

O projeto Capoeira para Todos tem sido promovido em parceria com a Fundação Garibaldi Brasil (FGB) por meio do Fundo Municipal de Esportes e Lazer.

De acordo com o mestre Caboquinho, cerca de 60 alunos são atendidos com as aulas adaptas. Ele explica que a prática do esporte, que envolve musicas e vários movimentos corporais, ajuda o desenvolvimento dos estudantes com deficiências.

 

Projeto Capoeira para Todos atende o Centro de Ensino Especial Dom Bosco, em Rio Branco — Foto: Arquivo pessoal/Ozéias da Silva Figueiredo

Projeto Capoeira para Todos atende o Centro de Ensino Especial Dom Bosco, em Rio Branco — Foto: Arquivo pessoal/Ozéias da Silva Figueiredo

— Imagine que uma pessoa paralítica ouve o ritmo das músicas e você acaba percebendo um movimento nos olhos, movimento facial e as vezes consegue até fazer um som com a boca. Eles se sentem assistidos e não rejeitados. Percebem que não são totalmente incapazes. Se sentem felizes. Tentamos conseguir o mínimo que para eles podem ser o máximo — completa.

Além do projeto Capoeira para Todos, a Associação Cultural e Desportiva AcreBrasil Capoeira promove atividades em mais de 10 comunidades da capital acreana de forma gratuita.

Segundo o mestre Caboquinho, em algumas oportunidades a entidade recebe apoio por meio de editais municipais de cultura e ajuda parlamentar de vereadores e deputados, mas não é sempre.

 

Associação Cultural e Desportiva AcreBrasil Capoeira oferece aulas gratuitas para comunidade — Foto: Mestre Caboquinho/Arquivo pessoal

Associação Cultural e Desportiva AcreBrasil Capoeira oferece aulas gratuitas para comunidade — Foto: Mestre Caboquinho/Arquivo pessoal

— Só que esses apoios e parcerias não são sempre que temos. Quando acaba a parceria, sempre seguimos com nossos atendimentos de forma voluntária, pois o importante é seguir colaborando com o bem-estar das pessoas que nos procuram pelo o nosso trabalho — destaca.

Associação Cultural e Desportiva AcreBrasil Capoeira foi fundada em 2004 e oficializada em 2013. Os bairros Universitário, Novo Horizonte, Jequitibá e Bahia Velha são alguns que são atendidos com escolinhas na capital acreana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui