Manoel Urbano e Cruzeiro do Sul registram média de 17 µg/m³ e 14 µg/m³ e já podem oferecer risco em caso de uma exposição prolongada.

0
57

Pelo menos duas cidades do Acre estão em alerta em relação a qualidade do ar, devido aos efeitos da fumaça, nesta terça-feira (23), conforme dados do relatório da sala de situação de monitoramento hidrometeorológico do Acre.

Manoel Urbano e Cruzeiro do Sul registram média de 17 µg/m³ e 14 µg/m³ de poluição e já podem oferecer risco em caso de uma exposição prolongada.

A média estipulada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como normal é de 25 µg/m³, sendo que qualidade do ar é considerada satisfatória é entre zero e 12 µg/m³, a partir disso ainda é aceitável, mas já oferece risco quando há exposição por um período de 24 horas ou mais.

Além disso, cidades como Assis Brasil (10 µg/m³) e capital acreana, Rio Branco (9 µg/m³) já se aproximam da média 12 e podem oferecer riscos.

O aumento da fumaça, que implica em prejuízos à saúde é reflexo das queimadas, que no acumulado deste ano, entre janeiro até 22 de agosto registrou 1.148 focos em todo estado, segundo o Satélite de Referência Aqua.

Só no mês de agosto, foram registrados 698 focos de queimadas dos quais o município de Feijó (182), Tarauacá (97) e Manoel Urbano (74) apresentaram o maior percentual.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui