Aos 16 anos, acreana é única mulher em curso de formação de árbitros de futebol de campo

0
44

A jovem estudante do primeiro ano do ensino médio, Anny Gabriele, 16 anos, é a única mulher participante do Curso de Formação de Árbitros de Futebol de Campo, qualificação promovida pela Federação de Futebol do Acre (FFAC) em parceria com a Escola de Formação de Árbitros de Futebol de Campo que conta com a participação de 39 pessoas.

Além de ser a única mulher, Anny Gabriele também é a integrante mais nova do curso. Ela, que é filha do treinador de futebol Oziel Moreira, conta que o desejo de participar da atividade surgiu este ano, contando com o apoio do pai.

Ele me apoia e também desde criancinha sempre gostei de futebol. É muito bom. Me tratam super bem (no curso). A gente conversa muito, a gente é uma equipe e está sempre procurando ajudar um ao outro – afirma.

O desejo dela é cursar faculdade de Direito e conciliar com o trabalho na arbitragem. O objetivo é “quebrar a barreira do preconceito” e atuar como árbitra nos gramados.

– A minha ideia é quebrar barreira do preconceito sobre as mulheres na área do futebol e da arbitragem. Tem que ter cabeça para estar no futebol até porque são muitas coisas envolvidas. Acredito que também tem que ser na prática pra aprender, ter mais conhecimento, maturidade. Eu estou decidida em ser árbitra. Estou muito ansiosa (para apitar pela primeira vez).

O curso de formação de árbitros vai até o mês de dezembro. As aulas são desenvolvidas três vezes por semana (sextas, sábados e domingos), em Rio Branco. Ao concluírem o curso, os novos árbitros e assistentes devem iniciar a atuação em campeonatos de base organizados pela FFAC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui