Pesquisa Ipec que aponta Gladson com 51% dos votos não possui irregularidades, decide TJAC

0
27

A pesquisa do Ipec (Integência, pesquisa e Consutliria Ltda), divulgada no último dia 29 de agosto pela Rede Amazônica, afiliada da Rede Globo no Acre, e que colocava o governador Gladson Cameli com 51% de vantagem sobre os adversários, com chances de vencer a disputa eleitoral já no primeiro turno, foi feita dentro de critérios técnicos e não há nada irregular com os números. A conclusão é da desembargadora Denise Castelo Bonfim, do Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC), ao negar pedido de liminar para a suspensão da divulgação dos números. A decisão da desembargadora foi anunciada pelo TJAC nesta segunda-feira (5).

O pedido de suspensão da divulgação dos números foi feito à Justiça pela coligação encabeçada pelo MDB, partido que tem a deputada Mara Rocha como candidata ao Governo e que apareceu em terceiro lugar, mas muito longe do segundo colocado (Jorge Viana, do PT, e de Gladson Cameli, do PP).

O argumento dos advogados de Mara Rocha e do MDB para a suspensão da pesquisa, era de que os pesquisadores excluíram alguns municípios na hora de fazer entrevistas. Para a desembargadora, “isso é irrelevante”.

Denise Bomfim diz que não há, no momento, nenhum motivo processual para justificar o pedido de suspensão de viulgação do resultado da pesquisa e enviou sua decisão ao Mi9nistperio Público Eleitoral, oferecendo dois dias como prazo para que os advogados do MDB, se quiserem, recorrerem de seu despacho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui