Em Rio Branco Bebedeira entre “amigos” quase termina em morte

0
45

O jovem Israel de Souza, de 25 anos, foi ferido a golpes de terçado na noite deste sábado (29), durante uma bebedeira entre “amigos” em uma distribuidora localizada na Rua Flamingo, no bairro Alto Alegre, em Rio Branco. Na mesma ação, o autor da tentativa de homicídio, identificado como Manoel do Carmo Silveira, 49 anos, acabou preso em flagrante, ainda na cena do crime.

Segundo informações da polícia, Israel estava bebendo na distribuidora que é de propriedade de Manoel, assistindo a final da Libertadores entre Flamengo e Atlético Paranaense, juntamente com os outros familiares do acusado. Após encerrar o jogo e iniciar a comemoração da vitória do Flamengo, Manoel ficou enfurecido e começou a xingar o próprio filho de 14 anos, mas o tio do garoto, identificado como Fleming, 55 anos, ao ver seu sobrinho sendo hostilizado pelo pai, reagiu e entrou em luta corporal com o irmão, sendo que Flaming foi agredido na região da cabeça e teve um corte no braço.

Israel, vendo a confusão, tentou separar a briga entre os irmãos Manoel e Fleming. Durante o conflito, Manoel pegou um terçado e acabou atacando Israel, que foi ferido com cinco golpes, sendo um na cabeça, um no braço esquerdo, um no peito e dois nas costas da vítima. Após o crime, Manoel permaneceu no local, trancou as portas da distribuidora e ficou dentro do estabelecimento comercial.

Populares que presenciaram a tentativa de homicídio, acionaram a polícia e uma ambulância e ajudaram Israel, na tentativa de estancar o sangramento ativo.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) enviou uma ambulância de suporte avançado, que foi ao local e prestou os primeiros atendimentos a Israel, que teve o quadro clínico estabilizado e foi encaminhado ao pronto-socorro de Rio Branco, em estado de saúde grave.

Policiais Militares do 3° Batalhão também estiveram no local e, após 1 hora de negociação com o acusado Manoel, que não queria se entregar, conseguiram prender o acusado, que em seguida foi encaminhado à Delegacia de Flagrantes (Defla), para serem tomadas as medidas cabíveis.

O caso segue sob investigação dos agentes de Polícia Civil da Equipe de Pronto Emprego (EPE), da Delegacia Especializada de Investigação Criminal (DEIC).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui