PF do Acre investiga comerciantes que retêm cartões do Bolsa Família para empréstimos

0
60

A Delegacia de Polícia Federal em Cruzeiro do Sul (Acre) cumpriu nesta terça-feira (25) nove mandados de busca e apreensão na cidade de Guajará, no Amazonas.

a90f19ce-aacd-476a-8c1e-088f7fae0460.jpeg

A investigação iniciou com o recebimento de diversas denúncias na Polícia Federal de que comerciantes de Guajará estariam retendo cartões do Bolsa Família, benefício assistencial ou previdenciário dos moradores da cidade e de indígenas em troca de empréstimos e mercadorias. Além disso, esses comerciantes estariam cobrando juros extorsivos, de mais de 30% ao mês, e estariam realizando ameaças por meio de policiais militares e traficantes faccionados com a finalidade de manter a posse desses cartões e inibir possíveis denúncias à polícia.

5a853ffb-fbb6-4862-8ee4-f332cab7f120.jpeg

Diligências policiais preliminares foram feitas e confirmaram os relatos recebidos. A decisão judicial deferida se desdobrou na Operação Katecho, palavra grega que significa “reter com firmeza, possuir, deter”, fazendo referência ao modus operandi dos investigados. Nove endereços foram alvos, incluindo endereços residenciais e comerciais, e quarenta policiais federais foram mobilizados para os devidos cumprimentos.

4c1f5308-6e0e-427f-95f6-da12824f0da9.jpeg

A investigação segue em andamento e o material arrecadado será analisado para embasar possíveis indiciamentos. Os alvos são investigados por Apropriação Indébita, Estelionato e Extorsão, previstos nos artigos 168, 171 e 158 do Código Penal, além do delito de Usura, tipificado no artigo 4º da Lei 1.521/1951 (crimes contra a economia popular).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui