Professor e alunos da Ufac ganham prêmio em congresso mundial de Cardiologia

0
42

O grupo de pesquisa Epidemiologia Cardiovascular na Amazônia (Épica), formado por alunos de medicina e orientado pelo cardiologista, pesquisador e professor do curso da Universidade Federal do Acre (Ufac), Odilson Silvestre, foi o vencedor da categoria Melhor Tema Livre, no Congresso Mundial de Cardiologia de 2022.

De acordo com a coordenadora do grupo Épica, Laís Andrade, foram submetidos e aprovados 5 trabalhos na categoria jovem pesquisador, dentre os trabalhos aprovados, 4 foram selecionados para apresentação no formato pôster, sendo eles:

  • Relação entre hipertensão e Malária na Amazônia Ocidental – representado pela acadêmica Karine Oliveira
  • População sob risco de Insuficiência Cardíaca na Amazônia Ocidental – representado pela acadêmica Bianca Lopes
  • Consumo abusivo de álcool e risco de Fibrilação Atrial – representado pela acadêmica Laís Vitória Andrade
  • Incidência de inatividade física em pessoas com doenças cardíacas após a infecção pela COVID-19 – representado pelo dr. Odilson Silvestre

“Além desses 4, nós tivemos 1 trabalho escolhido para apresentação oral, que foi o estudo Rosa dos Ventos, que avalia as características regionais da Insuficiência Cardíaca no Brasil, representado pela acadêmica de medicina Dhayn Freitas”, explica Laís.

Concorrendo com outros 4 trabalhos, o estudo conquistou o 1° lugar como Melhor Tema Livre Oral do Congresso Mundial de Cardiologia na categoria iniciação científica. O estudo premiado, compara diferentes causas para insuficiência cardíaca, com base no acompanhamento de 1.500 pacientes em todo o Brasil. Um dos principais resultados obtidos na pesquisa é que, na região Norte, a principal causa da doença é a hipertensão arterial sistêmica, devido à dificuldade de acesso a medicamentos.

“Apresentar esse trabalho construído com network e motivado por impacto social no congresso mundial de cardiologia, e representar os alunos por trás dele, é o real ganho. O reconhecimento que vem com a premiação é bem-vindo na medida em que nos ajude a ampliar o impacto do estudo, e potencializar seus objetivos, que são a representatividade de dados que guiam condutas e políticas públicas para a população com IC de todo o Brasil, e a oportunidade de produção científica de qualidade a alunos de cada estado brasileiro”, diz Dhayn Freitas.

O grupo, composto por 10 acadêmicos, participou do 77º Congresso Brasileiro de Cardiologia junto com o Congresso Mundial de Cardiologia, que aconteceu entre os dias 13 e 15 de outubro no Rio de Janeiro.

Veja fotos:

Foto: Arquivo pessoal/ Laís Andrade

 

Foto: Arquivo pessoal/ Laís Andrade

 

Foto: Arquivo pessoal/ Laís Andrade

 

Foto: Arquivo pessoal/ Laís Andrade

 

Foto: Arquivo pessoal/ Laís Andrade

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui