Acre é o 5º estado com mais pontos críticos nas estradas, aponta estudo

0
30

O Acre ocupa o quinto lugar no ranking de estados brasileiros com mais pontos críticos nas estradas. Dados da 25ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias elaborados pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e o Sest Senat, divulgados nesta quarta-feira (9), mostram que há 187 pontos críticos nas estradas do estado brasileiro.

O levantamento diz também que apenas 2,2% da malha rodoviária do estado é considerada ótima ou boa. Já 97,8% da malha pavimentada tem algum tipo de problema e é considerada regular, ruim ou péssima.

Já sobre essa pavimentação, os pesquisadores concluíram que 98,4% da extensão da malha rodoviária avaliada do Acre apresenta problemas. Apenas 1,6% está em condição satisfatória.

Os pesquisadores avaliaram 110.333 quilômetros de estradas pavimentadas. Deste total, 66,0% foram classificados como regular, ruim ou péssimo. Em relação a 2021, o percentual era de 61,8%.

Segundo o estudo, esses são os estados com mais problemas nas estradas:

  1. Minas Gerais – 397 pontos críticos
  2. Pará – 357 pontos críticos
  3. Amazonas – 259 – pontos críticos
  4. Maranhão – 240 – pontos críticos
  5. Acre – 187 – pontos críticos

 

Outros problemas

 

O levantamento traz ainda outras informações sobre sinalização, investimentos necessários e custo operacional sobre as estradas do Acre. A pesquisa revela que 87,3% da extensão da malha rodoviária da região não tem uma boa sinalização. Outras 12,7% estão com uma situação ótima ou boa.

Já 23% da extensão não possui faixa central e 45,1% não tem faixas laterais.

As más condições do pavimento, segundo os dados causa um aumento de custo operacional do transporte de mais de 67% na região. Um exemplo das despesas causadas por essas más condições é o gasto com diesel nas estradas acreana.

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) e o Sest Senat estimam um uso desnecessário de 23,2 milhões de litros de diesel devido à má qualidade do pavimento da malha rodoviária, o que acarretará um gasto de mais de R$ 105 milhões aos transportadores.

Para recuperar as rodovias acreanas, com ações emergenciais de restauração e de reconstrução, é necessário um investimento de R$ 1,54 bilhão, conforme a pesquisa.

Rodovia AC-10

 

Uma das estradas avaliadas como péssima no Acre foi a rodovia AC-10, que liga a capital Rio Branco ao município de Porto Acre, no interior. De acordo com o levantamento, a rodovia tem 68 quilômetros de pontos críticos.

Em 2021, a estrada AC-10 também apareceu no estudo como uma das piores rodovias do estado acreano. Na época, uma equipe da Rede Amazônica Acre esteve na rodovia e mostrou as condições do tráfego. A rodovia é a única ligação de Porto Acre e a obra que asfaltou a estrada tem mais de 40 anos.

De lá para cá, a via recebeu apenas operações tapa-buraco. O resultado é uma pista cheia de ondulações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui