Acusado de matar mulher com 29 facadas em beco tem primeira audiência marcada em Rio Branco

0
79

A Justiça marcou a primeira audiência da morte de Jacineide Ferreira de Lima, de 40 anos, ocorrida no dia 23 de novembro do ano passado em um beco no bairro Raimundo Melo, em Rio Branco. Eronilson da Silva Gomes, de 33 anos, só foi preso oito meses após o crime e agora deve passar por audiência e instrução e julgamento no dia 18 de novembro, às 8h30. O processo corre na 1ª Vara do Tribunal do Júri em Rio Branco.

Gomes foi preso em 28 de julho deste ano após oito meses de investigação do caso. Ele foi encontrado na zona rural de Boca do Acre, no Amazonas.

Jacineide Ferreira de Lima foi morta a facadas no bairro Raimundo Melo, em Rio Branco — Foto: Reprodução

Jacineide Ferreira de Lima foi morta a facadas no bairro Raimundo Melo, em Rio Branco — Foto: Reprodução

Jacineide foi achada morta no Beco do Bambu sem a parte de baixo da roupa. Testemunhas que estavam em uma oficina próxima do local relataram à Polícia Militar, na época, que ouviram a vítima pedindo socorro e a viram correndo despida com a bermuda nas mãos. Após alguns passos, a mulher caiu e morreu. Apesar de ser achada despida, o exame não confirmou a relação sexual.

Durante depoimento à polícia, após ser preso, o acusado disse que andava pela Antônio da Rocha Viana, em Rio Branco, de bicicleta em busca de trabalho, porque é roçador.

“Quando virou em uma rua avistou a vítima, que chegou no beco que a vítima foi morta e começou a conversar com ela, chamou para ‘namorar’ no beco e a vítima pediu R$ 50. Ele disse que não tinha dinheiro e tentou sair do local, mas à vítima lhe segurou e que ele pegou uma faca e furou a vítima”, diz o depoimento.

Em julho,  o acusado foi preso no Amazonas  — Foto: Arquivo/PC-AC

Em julho, o acusado foi preso no Amazonas — Foto: Arquivo/PC-AC

Além disso, ele diz que não lembra das facadas que desferiu contra a vítima, mas que ela ficou gritando por socorro. Após isso, ele diz que saiu correndo, deixando sua bicicleta, faca e boné para trás e foi até o bairro das Placas, onde morava sua companheira, para quem disse que haviam roubado sua bicicleta.

O Ministério Público do Acre (MP-AC) denunciou o acusado em agosto deste ano por homicídio em razão de motivo fútil, com emprego de meio cruel. O laudo aponta ainda 29 facadas, o que também foi destacado pelo órgão ao oferecer a denúncia.

Gomes já tem passagem e já respondeu por estupro, segundo os antecedentes criminais.

Jacineide de Lima foi atacada quando voltava do trabalho para casa — Foto: Arquivo/PM-AC

Jacineide de Lima foi atacada quando voltava do trabalho para casa — Foto: Arquivo/PM-AC

Investigação

 

Logo no início das investigações, a Polícia Civil chegou a ouvir o ex-marido da vítima, mas foi descartada a participação do homem na morte de Jacineide. Na época, ele alegou que estava em casa no momento do crime e negou envolvimento.

As equipes da PM fizeram buscas pelo local e acharam a bolsa com os pertences da vítima. Por isso, logo foi descartado o latrocínio.

A investigação apontou que Jacineide tinha feito uma diária em uma casa próxima do local do crime e, possivelmente, estaria voltando para casa quando foi assassinada. Ela morava no bairro São Francisco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui