Em Rio Branco, Praça da Catedral, uma das mais antigas da capital, é hoje a mais insegura

0
54

A Praça Dom Júlio Mattioli, conhecida popularmente como Praça da Catedral ‘Nossa Senhora de Nazaré’, ou ‘Praça dos Tôcos, recebeu esse nome pelo fato de que, quando construída, seus bancos eram feitos de rústicos troncos de árvores.

Localizada na região central de Rio Branco, foi reinaugurada em 2007 recebendo o nome de ‘Antônio Júlio Maia de Queiroz’, em homenagem a um dos mais antigos moradores da região que ladeia a praça.

Vizinha a outros atrativos históricos, como a Catedral de Nossa Senhora de Nazaré, a Assembleia Legislativa, o Fórum da Comarca de Rio Branco e o Museu do Tribunal de Justiça, outros antigos pontos turísticos que assim como a resistente Praça da Catedral, fazem parte da história da capital e já serviram de cenário para books, pedidos de casamentos e passeios familiares, tornando-se a preferida dos enamorados, que em outras épocas, sentiam-se atraídos pela beleza e segurança da pracinha, hoje não frequentam mais o local.

Praça da Catedral, em rio Branco

Considerada como uma das praças mais charmosas da capital, o local virou um ponto de concentração de marginais devido a total falta de segurança, vigilância, ou qualquer cuidado do poder público. “Hoje o local é ocupado exclusivamente por dependentes químicos, que apresentam sérios riscos aos cidadãos que transitam nas proximidades”, diz um funcionário público que pediu sigilo à sua identidde.

Ao receber as denúncias de vandalismos e abandono do local, o ContilNet entrou em contato com a prefeitura de Rio Branco, e conversou com a assessora especial de comunicação da prefeitura de Rio Branco, Melissa Jares, que direcionou o assunto para o atual secretário de infraestrutura e mobilidade Urbana, Cid Ferreira.

Local está em completo abandono/Foto: reprodução

Através de áudio, o secretário deu as seguintes explicações sobre real situação, e as medidas que serão adotadas para solucionar o problema.

“A respeito da referida praça, vale ressaltar que o local é hoje denominado como ‘Centro POP’, local de acolhimento e assistência a moradores de rua, o que não exime a Prefeitura de sua responsabilidade pela manutenção do patrimônio público”, explica Cid, que segue afirmando que no ano que vem medidas serão adotadas para resolver a situação.

“No ano de 2023, essa e outras praças serão direcionadas pela Prefeitura de Rio Branco, em parceria com a Secretaria de Infraestrutura (SEINFRA) para a Secretaria de Cuidados com a Cidade (SMCCI), sobre a jurisdição do Secretário Joabe Lima de Queiroz, que abrirá licitação para a contratação de empresas para realizar os serviços de manutenção e revitalização das praças, e de outros centros próprios do município”.

O secretário aproveitou para ressaltar o trabalho já desenvolvido pela prefeitura.

“A Prefeitura tem realizado vários serviços de revitalização e manutenção em várias praças em Rio Branco”, e concluiu selando compromisso de intervenção da prefeitura nos locais abandonados.

“Haveremos sim, de intervir naquela praça, isso faz parte do projeto, e está no orçamento. Eu creio que em 2023, essa demanda será devidamente realizada pela Secretaria de Cuidados com a Cidade”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui