Mais um é preso pela morte de indígena que foi torturado e jogado e cova rasa no Acre

0
40

Na ultima sexta feira, dia 04, policiais da delegacia em Feijó deram cumprimento a dois mandados de prisão em desfavor de pessoas investigadas pelos crimes de homicídio.

E.F.N, de 18 anos é investigado de ter participado da morte de José Ribamar Kaxinawá, morto em fevereiro. Com a prisão de E.F.N, dezesseis pessoas estão presas em decorrência desse crime.

“O indígena José Ribamar foi torturado, morto e jogado e cova rasa, numa área de mata, no início do ano, por membros de facção criminosa.

Até o presente momento 16 pessoas estão presas”, pontua Railson Ferreira, delegado.

F.D.E.F, de 29 anos foi preso por ser investigado de praticar três tentativas de homicídio no seringal Monte Verde, no 26 de junho de 2022.as vítimas foram encaminhadas ao hospital do Juruá em estado grave. O preso F.D.E.F estava foragido da polícia.

“A delegacia de Feijó reafirma o compromisso na elucidação dos crimes contra à vida, angariando provas para condenação dos autores desses delitos. Feijó é a cidade do Acre com o segundo maior índice de mortes em 2021 e 2022 e consta com praticamente 100% de resolução dos casos, com os envolvidos presos e colocados à disposição do Poder Judiciário.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui