‘Serial Killer’ do Acre é condenado a 17 anos de prisão por mais uma execução

0
78

O matador em série Ricardo Vitorino de Souza, o “Ricardinho”, executor de pistolagem de uma facção criminosa que age na Capital e que responde por pelo menos dez assassinatos, foi condenado a cumprir mais quase 15 anos de prisão pela morte da adolescente Amanda Barbosa da Silva, então com 17 anos, que era conhecida como Kabulosa.

A condenação foi anunciada no final d atarde desta terça-feira (22) pelo 2ª Vara do Tribunal do Júri Popular da Comarca de Rio Branco após um dia audiência com o réu mais uma vez sentado no banco de réus. Em pouco menos de três anos, ele já foi condenado a pelo menos quatro crimes e já tem a cumprir uma sentença de 60 anos de prisão.

No julgamento de hoje, ele foi considerado culpado pela morte de Kabulosa, assassinada no dia 1º de janeiro de 2021, no bairro Santa Ines, região do Segundo Distrito da Cidade. A vítima foi atraída para uma emboscada e morta a tiros de arma de fogo e depois com mais 12 facadas. O promotor Efrahim Menonza, que atuou na acusação do acusado, não conseguiu provar sua relação como integrante com organizações criminosas.

“Ele se orgulhava de ser uma espécie de soldado e matador da organização da qual fazia parte”, disse o promotor. Após a audiência, “Ricardinho” foi levado de volta ao presídio, onde cumpre pena em regime fechado e não pode recorrer de suas condenações em liberdade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui