16 junho 2024

Vacina comprada pelo Acre contra Covid-19 tem prazo de análise suspenso pela Anvisa

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

 

Picture of vials of Russia’s Sputnik V vaccine against the novel coronavirus disease, COVID-19, seen at the Cotahuma Hospital in La Paz, on February 3, 2021. (Photo by Jorge BERNAL / AFP)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou nota na noite desse sábado, 27, informando a suspensão dos prazos de análises do pedido de uso emergencial da vacina russa Sputnik V, recentemente comprada pelo governo do Acre para imunizar a população contra os efeitos da Covid-19.

Há uma semana, o governador Gladson Cameli alertou que estava aguardando a autorização para uso emergencial da vacina. Para ele, este seria o maior entrave após assinatura do contrato de aquisição de 700 mil doses do imunizante.

Apesar de o gestor ter se mostrado confiante para que o uso do imunizante fosse permitido em breve, a União Química, empresa responsável pelo imunizante russo, no Brasil, informou que a suspensão foi adotada em função da ausência de documentos.

“Devido à ausência de documentos considerados importantes para a análise, conforme previsão legal, houve a suspensão da contagem dos prazos, até que a empresa apresente as informações descritas como ‘não apresentado’ no painel divulgado”, diz a Agência.

Segundo a Anvisa, o painel apresenta a porcentagem relativa ao status de submissão de cada um dos relatórios e informações necessárias à análise de autorização de uso temporário e emergencial.

Apesar da suspensão do prazo, a Agência informou que continua a análise das demais informações apresentadas pela União Química.

 

Com informações da Anvisa

Veja Mais