25 maio 2024

Mesmo após Força Nacional, RN segue sob ataques em terceiro dia de violência

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Homens da Força Nacional atuando na Grande Natal, durante a quarta-feira (15) — Foto: Gustavo Brendo/Inter TV Cabugi

O Rio Grande do Norte teve a terceira noite e madrugada de violência com ataques na capital, Natal, e pelo menos outras oito cidades nesta quinta-feira (16). As ações criminosas são organizadas por uma facção que tem queimado prédios públicos, comércios e veículos, segundo a polícia.

Os ataques ocorrem mesmo após a chegada de 100 homens da Força Nacional, que reforçam a segurança do estado.

Desde a terça-feira (15) até às 6h30 desta quinta-feira (16), a polícia prendeu 57 suspeitos e apreendeu 15 armas, 46 artefatos explosivos e 10 galões com combustíveis. Os ataques já foram registrados em 34 cidades.

Pela manhã, um ônibus foi atacado por criminosos no bairro Guarapes, na Zona Oeste de Natal. Os bandidos abordaram motorista e passageiro da linha 599, determinaram que ele saíssem e atearam fogo no veículo. As chamas também atingiram fiações elétricas.

Após o ataque, a prefeitura de Natal informou que a frota de ônibus na capital será recolhida às garagens, conforme decisão do sindicato que representa os motoristas.

A operação de trens urbanos da capital potiguar também foi suspensa pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos, depois que criminosos atacaram uma estação no bairro Nova Natal e colocaram obstáculos sobre a linha férrea, em vários pontos, ainda durante a noite.

No fim da noite de quarta-feira (15), os criminosos atearam fogo em um supermercado no bairro Novo Amarante, em São Gonçalo do Amarante. Não há informações sobre feridos.

No bairros das Rocas, Zona Leste de Natal, seis suspeitos foram presos pela Polícia Militar após tentarem realizar um saque a um supermercado localizado na rua São João de Deus, por volta da meia-noite.

Supermercado de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal, foi atacado durante a madrugada — Foto: Emerson Medeiros/Inter TV Cabugi

Supermercado de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal, foi atacado durante a madrugada — Foto: Emerson Medeiros/Inter TV Cabugi

Em Natal, os criminosos também atacaram um galpão da Urbana – companhia de coleta de lixo – no bairro Alecrim, que recebe pneus para reciclagem. Segundo testemunhas, o ataque aconteceu por volta das 23h. Até a manhã desta quinta-feira (16) havia chamas no local.

Galpão da Urbana, em Natal, foi incendiado — Foto: Vinicius Marinho/Inter TV Cabugi

Galpão da Urbana, em Natal, foi incendiado — Foto: Vinicius Marinho/Inter TV Cabugi

Ainda na capital potiguar, por volta das 23h, criminosos atacaram um posto de combustíveis na avenida Tomaz Landim, no bairro Igapó, na Zona Norte de Natal.

Segundo funcionários, seis criminosos mandaram os trabalhadores se afastarem, atiraram contra as câmeras de segurança e atearam fogo contra bombas de combustíveis.

Posto São Domingos, na Avenida Tomaz Landim, em Natal, foi alvo de criminosos — Foto: Emerson Medeiros/Inter TV Cabugi

Posto São Domingos, na Avenida Tomaz Landim, em Natal, foi alvo de criminosos — Foto: Emerson Medeiros/Inter TV Cabugi

Dois veículos foram queimados no município de São Paulo do Potengi e carros do município de João Câmara foram destruídos também em incêndios.

Em Macau, o prédio das marisqueiras foi incendiado e tiros foram disparados em frente à delegacia da cidade. Em Caicó, tiros foram disparados contra a Câmara Municipal e houve incêndio de ônibus e uma empilhadeira.

Em Mossoró, no Oeste potiguar, a Polícia Militar informou que criminosos atiraram e atearam fogo em uma base desativada da corporação, na madrugada. O corpo de bombeiros foi acionado e conseguiu apagar as chamas.

Em Florânia, um ônibus escolar foi incendiando e um suspeito foi preso e conduzido a delegacia.

Em Coronel Ezequiel, vários veículos do município, entre eles três ônibus escolares, foram incendiados na madrugada. Segundo a prefeitura, também foram destruídos tratores, retroescavadeiras, caçambas, entre outros equipamentos.

Em João Câmara, criminosos também atearam fogo no abatedouro do município.

Impactos
A onda de violência está impactando serviços públicos, como o transporte. As linhas urbanas da capital foram recolhidas logo após um ataque a um veículo no início da manhã, no bairro Guarapes.

“Para permitir que a população possa realizar os deslocamentos necessários, a STTU está autorizando que os táxis, os veículos do transporte escolar e os veículos de fretamento turístico realizem lotação até que a operação dos ônibus retorne a normalidade”, informou a prefeitura.

Na rodoviária de Natal, a maioria das linhas intermunicipais não funcionam nesta quinta (16). A paralisação de viagens ocorreu após um microônibus da Jardinense ter sido queimado a caminho da garagem, na Zona Oeste de Natal.

As linhas de trem também foram suspensas pela manhã, segundo a Companhia de Trens Urbanos (CBTU), que atende a região metropolitana de Natal.

Ainda na capital, a prefeitura suspendeu coleta de lixo e atendimento em unidades básicas de saúde e em escolas da rede municipal desde a quarta-feira (15).

Em Mossoró, município que também foi alvo de ataque, o transporte público está suspenso desde a terça-feira. Universidades suspenderam as aulas na terça-feira após a sucessão de ataques.

Por g1 RN

Veja Mais