22 maio 2024

Mutirão de ressonância magnética com sedação realizou mais de 200 atendimentos em fevereiro

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Estão sendo atendidos, em média, 60 pacientes por semana. Foto: cedida

A ampliação da oferta de consultas laboratoriais em neuropediatria no Estado resultou no aumento da fila de espera para realização do exame de ressonância magnética. Para atender essa demanda, em fevereiro a Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) realizou um verdadeiro mutirão de atendimentos, alcançando 232 pacientes que precisavam de sedação.

A ressonância magnética é um exame radiológico indolor que pode ser realizado em pacientes de todas as idades, mas exige ao usuário que permaneça imóvel por alguns minutos até que se complete o procedimento, e em alguns casos se faz necessária a sedação.

“Para ter acesso a esse tipo de exame, o paciente precisa de uma indicação médica. Após a regulação e autorização no sistema, ele é informado sobre seu agendamento. Salientamos que a pessoa precisa estar com seus contatos de telefone atualizados [junto à Sesacre] e, no dia do procedimento, ter em mãos a solicitação do exame original, RG e cartão do SUS”, explica Pedrini Penha, gerente-geral do Complexo Regulador estadual.

Pedrini Penha explica o processo de acesso ao exame. Foto: Odair Leal/Sesacre

A redução da fila de espera para realização de consultas, exames e cirurgias é uma das prioridades do governo do Acre. Para isso, serão investidos mais de R$ 10 milhões, advindos do Ministério da Saúde e de recursos perdidos que foram resgatados pela gestão.

“Estamos realizando, em média, 60 procedimentos toda semana, no Into [Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre] e no Cedimp [Centro de Diagnóstico por Imagem]”, afirma Pedro Pascoal, secretário de Estado de Saúde”.

Via Agencia de Noticias do Acre

Veja Mais