25 fevereiro 2024

URGENTE! Morre ator e humorista Antônio Pedro, aos 82 anos

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Publicidade

Por Guilherme Guidorizzi 

O ator e humorista Antônio Pedro morreu aos 82 anos neste domingo (12). O artista não resistiu a complicações renais e cardíacas e estava internado em um hospital do Rio de Janeiro. Antônio Pedro ficou marcado por vários personagens como o seu Bicalho e o seu Celso Piquete, ambos da “Escolinha do Professor Raimundo”. Na atração, o ator contracenou com nomes como Claudia Jimenez, morta em 2022, e Lúcio Mauro, morto em 2019.

Segundo a Globo, Antônio Pedro será velado em uma capela do Crematório e Cemitério da Penitência e a cremação está prevista para a parte da tarde desta segunda. Antônio Pedro Borges de Oliveira nasceu em 11 de novembro de 1940 deixa duas filhas, as atrizes Alice Borges e Ana Baird, e Fabio Borges, e a viúva, Andrea Bordadagua.

Ator, diretor, humorista, produtor e roteirista, Antônio Pedro foi ainda contra-regra e assistente de direção. Além do trabalho artístico, teve importante atuação política, chegando a passar pelo PDT, partido pelo qual se lançou deputado estadual. Foi Secretário Municipal de Cultura no Rio de Janeiro e em Volta Redonda (Rio de Janeiro) no fim dos anos 1980.

Na TV, o primeiro papel do artista foi em “Super Plá”, novela de 1969 da extinta TV Tupi. Antônio Pedro chegou na Globo em 1972 com a novela “O Bofe”. Depois foi visto em “Chega Mais”, “Um Sonho a Mais” e “Bambolê” (atualmente em reprise no Viva).

O artista passou ainda por “Malhação”, “Explode Coração”, “Caça Talentos”, “Andando Nas Nuvens”, “Colégio Brasil”, “Floribella”, “Zorra Total” e “Bom Sucesso”. O último trabalho foi na série “Filhas de Eva”, onde foi o seu Abelardo.

Os grandes personagens foram mesmo ao lado de Chico Anysio (1931-2012). Antônio Pedro deu vida ao Menudo, o assistente do delegado homossexual Marmo Carrara, e ao aluno Bicalho, da “Escolinha”, que reproduzia vários sons ao dar as respostas para o professor Raimundo.

No cinema, Antônio Pedro fez aproximadamente 40 filmes, como “Gabriela”, “O Xangô de Baker Street” (baseado no livro de Jô Soares, também falecido em 2022), “Zico”, “De Pernas pro Ar” e “Meu Passado Me Condena 2”.

Veja Mais