19 abril 2024

Criminoso usa arma de brinquedo e acaba ferido a tiro em tentativa de assalto

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Um assaltante foi baleado por um policial penal na Avenida Manoel Marinho Montes, em posto de combustíveis, na cidade de Brasiléia, no interior do Acre, após tentar assaltar o estabelecimento na noite de quinta-feira, 14, usando uma arma de brinquedo.

Segundo as informações colhidas, o assaltante José Jheferson Pereira Fortes, de 25 anos, encostou sua moto no posto fingindo que iria abastecer seu veículo, mas anunciou o assalto ao frentista, apontando uma arma em sua direção. O frentista teria pegado um banco de madeira e partido para cima do assaltante.

Enquanto assaltante e frentista estavam em luta corporal, um policial penal que estava em folga chegou ao local para abastecer seu veículo, mas percebendo a situação, sacou sua arma e dando ordem de prisão ao assaltante, que tentou fugir correndo.

Neste momento, o policial penal teria efetuado um disparo que acertou a coxa direita de José Jheferson, que caiu ao chão.

Depois que a situação estava controlada, foi descoberto que a arma utilizada no assalto era um simulacro. O preso foi levado ao hospital regional do Alto Acre, onde recebeu os primeiros socorros e depois foi encaminhado à Delegacia da Polícia Civil.

Assaltante conhecido na fronteira

José Jheferson Pereira Fortes, já é conhecido pela justiça do Acre e tem várias passagens pelas delegacias da fronteira. Em 2017, foi preso com um comparsa após praticarem arrombamentos e furtos e vários comércios na companhia de um comparsa.

No ano seguinte, Jheferson protagonizou casos em que acusava policiais de abuso e torturas. Com várias passagens pela Justiça acusado de furtos, roubos, tráfico, porte de arma e corrupção de menores, conseguiu, através do Ministério Público, processar um policial civil sob acusação de abuso de autoridade por ser preso quando estava portando uma arma.

Dias depois, após ser liberado para responder em liberdade, foi preso por assaltar estudantes após saírem da escola, ao ser preso, ficou sabendo na cadeia que foi condenado pelo crime de corrupção de menores, sendo levado ao FOC para passar sete anos.

Assalto em outro posto

Momentos após tentar assaltar o posto e ser baleado, José foi identificado pela mesma roupa que usava, quando praticou um assalto a outro posto de gasolina localizado na mesma avenida dias atrás.

Foi descoberto que José estaria morando em uma comunidade localizada no KM 9 da BR-317, sentida Epitaciolândia/Xapuri, o que dificultava sua localização pelas autoridades policiais. A moto usada nos assaltos foi recolhida para a delegacia.

Com informações de O Alto Acre.

Veja Mais