29 fevereiro 2024

Feijó e Tarauacá, no Acre, lidam com elevados índices de queimadas e desmatamento

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Publicidade

Imagem ilustrativa

Os municípios de Feijó, com 35 mil habitantes, e Tarauacá, com 43 mil habitantes, ambos localizados no estado do Acre, estão enfrentando sérios desafios relacionados ao fogo e ao desmatamento. Além de serem vizinhos, essas duas localidades têm características únicas.

Feijó é conhecido como o produtor do melhor açaí do estado, enquanto Tarauacá se destaca pela produção de abacaxis de tamanho excepcional, encontrados apenas lá e em nenhum outro lugar do Acre, do Brasil e possivelmente do mundo.

Infelizmente, essas cidades não apenas são famosas por seus produtos tradicionais. Elas também têm chamado a atenção devido aos altos índices de queimadas e desmatamento. Até o momento, em 2023, Feijó registrou 864 focos de queimadas, enquanto Tarauacá teve 711. Juntos, esses números representam 42% do total do estado do Acre.

No ano anterior, durante o mesmo período, a situação era ainda mais grave, com Feijó registrando 2.184 focos e Tarauacá com 1.348, o que correspondia a 41,1% do total de queimadas no Acre.

Ranking de municípios em 2023 – Gráfico: Inpe

Nas últimas 48 horas antes da atualização dos dados, Tarauacá liderou o país em número de queimadas, com 96 focos, enquanto Feijó ocupou o sétimo lugar, com 42. Em setembro, ambos os municípios estão entre os dez primeiros em número de queimadas, com Feijó na sétima posição (456 focos) e Tarauacá na oitava (445 focos).

O Acre como um todo também registrou um aumento significativo de focos de queimadas nas últimas 48 horas, representando 9,6% do total do país. Em setembro, o estado acumulou 2.041 focos, correspondendo a 6,3% do total do Brasil.

Comparado ao ano anterior, o estado do Acre apresenta uma redução de 56% no número de queimadas em 2023, com um total de 3.689 focos até 20 de setembro. Esses dados são fornecidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e mostram que o esforço para conter as queimadas está produzindo resultados positivos, mas desafios ainda persistem.

Feijó é o 7º município com mais focos de queimadas no Brasil em setembro – FOTO: INPE

Veja Mais