21 fevereiro 2024

Mulheres se unem para proteger vítima de violência doméstica e enfrentam agressor em Rio Branco

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Publicidade

João Kennedy de Araújo Lima, 39 anos, foi alvo de uma intervenção decidida por um grupo de mulheres que não suportaram mais ver sua vizinha sendo perseguida e agredida por seu ex-marido.

A situação se desenrolava porque João Kennedy se recusava a aceitar o término de seu casamento e frequentemente visitava a casa de sua ex-mulher, localizada na rua Antônio Pessoa Jucá, no bairro Tancredo Neves, em Rio Branco, em busca de uma reconciliação, apesar dos pedidos claros da mulher de que a relação havia chegado ao fim.

O que começava como um comportamento cheio de afeto logo se transformava em agressões quando suas esperanças eram frustradas. Na quarta-feira, 20, um grupo de vizinhas da ex-mulher de Kennedy se uniu e aguardou a chegada dele.

Elas não tiveram que esperar muito, pois João Kennedy apareceu sem paciência para a reconciliação e agiu de forma agressiva. As vizinhas, que já aguardavam sua chegada, responderam com uma reação vigorosa, aplicando uma surra que envolveu socos, chutes, pontapés e golpes com objetos.

Embora a intenção inicial fosse que outras pessoas participassem da intervenção, João Kennedy foi o único alvo das agressões e não foi linchado devido à chegada de uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que o levou para receber cuidados médicos após ter sofrido um corte na cabeça.

Veja Mais