29 fevereiro 2024

No meu açougue não tem sequer 1 grama de carne de porco pra vender”, reclama morador de Sena Madureira

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Publicidade

Em razão da falta de um abatedouro legalizado, a venda da carne de porco em Sena Madureira não está sendo permitida há vários meses nos açougues. A Vigilância Sanitária Municipal realiza um trabalho de fiscalização que tem como principal meta evitar a comercialização de carne clandestina – aquela que chega aos açougues sem passar pela inspeção de um veterinário.

Tentando buscar uma saída para esse problema, a Câmara Municipal, por intermédio do vereador Elvis Dany (MDB), promoveu uma audiência pública para tratar sobre o tema. O encontro contou com representantes do Governo, Vigilância Sanitária, Idaf, deputado estadual Tanízio Sá, açougueiros de Sena Madureira, dentre outros convidados.

Na análise do açougueiro Jânio, trata-se de um problema que vem prejudicando sobremaneira tanto os açougueiros quanto os produtores. “Hoje, no meu açougue, não tem sequer 1 grama de carne de porco pra vender. Precisamos de uma saída”, comentou.

Após horas de debate, alguns encaminhamentos surgiram. “Um deles é conseguirmos uma licença, junto aos órgãos ambientais, para que o abate de suínos seja retomado em Sena Madureira. Vamos continuar acompanhando de perto essa questão até que o problema seja resolvido. Nesse âmbito, agradecemos o apoio do deputado estadual Tanízio Sá e demais parceiros dessa luta”, comentou o vereador Elvis Dany.

O presidente da comissão de agricultura, agropecuária e meio ambiente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Tanízio Sá, disse que se trata de uma questão séria e que merece a atenção das autoridades. “O governo do Estado está oferecendo mesa, caldeirão, máquina de choque e já tem pessoas interessadas em construir o abatedouro. Esperamos que essa situação seja resolvida o quanto antes”, frisou.

De acordo com o Dr. Rodrigo, coordenador da vigilância sanitária de Sena Madureira, há uma atenção redobrada nesse sentido, visto que, uma carne sem procedência pode trazer grandes prejuízos para a saúde da população. “O consumo de carne inadequada, que é vendida em inspeção sanitária, pode acarretar vários problemas para a saúde humana. Uma das doenças que pode ser transmitida é a tuberculose, por isso, temos essa preocupação”, salientou.

Veja Mais