13 abril 2024

Polêmica envolvendo contrato de empresa de Sena com a FGB gera debate na área cultural do Acre

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

A empresa Márcio S. Valente, que foi contratada sem a necessidade de licitação pela Fundação Garibaldi Brasil (FGB) para oferecer assessoria técnica na elaboração de projetos relacionados à Lei Paulo Gustavo na cidade de Rio Branco, Acre, emitiu um comunicado na sexta-feira, dia 29, por meio do ac24horas.

A seleção dessa empresa gerou considerável controvérsia entre os profissionais da área cultural, devido ao fato de que a empresa Spetus Bar, com sede no município de Sena Madureira, estava por trás da empresa contratada.

Os representantes da comunidade cultural começaram a questionar a competência da empresa para lidar com projetos relacionados ao financiamento de atividades culturais.

Após a repercussão negativa, os artistas passaram a acusar a empresa de ter realizado uma manobra para modificar sua área de atuação, seu contrato social e seu endereço de Sena Madureira para Rio Branco.

A empresa, em comunicado, confirmou que as alterações nos dados foram efetuadas somente na última terça-feira, dia 26, mas afirmou que essas mudanças já estavam sendo solicitadas antes da publicação das matérias. “O processo de alteração da área de atuação, contrato social e endereço já havia sido solicitado bem antes da veiculação das reportagens na mídia e nas redes sociais, e sua conclusão ocorreu em 26/09/2023”, declarou a empresa.

Além disso, a empresa alegou que mudou sua área de atuação no final do ano passado e, neste ano, passou a se dedicar ao planejamento e assessoria em licitações, assegurando que atende a todos os requisitos para executar o serviço. “A empresa possui plena capacidade para realizar essas ações e é diretamente responsável por todos os itens descritos na convocação pública, assumindo integralmente as responsabilidades relacionadas às atividades que se comprometeu a executar”, esclareceu.

Com informações do ac24horas

Veja Mais