13 abril 2024

Bebê nasce com excesso de pelos e viraliza: “Feliz em saber quantas pessoas gostam dele”, diz mãe

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

“João Miguel é uma criança incrível, de personalidade forte e super inteligente. Está cada dia mais esperto”, derrete-se a mãe, Ane Caroline dos Santos Brites, 20 anos, de Cascavel, no Paraná. Mas o pequeno não viralizou nas redes sociais apenas por sua personalidade. Além de muito cabelo, ele, que é filho único, nasceu com pelos no corpo. “Sim, ele nasceu todo cabeludinho, no corpo inteiro”, confirmou a mãe.

A mãe explica: “Trata-se de genética mesmo. Fizemos consulta com uma endocrinologista aqui da nossa cidade, mas, por se tratar de uma condição genética, não há muito o que ser feito”, completou. As fotos e vídeos do pequeno tem viralizado nas redes sociais, tanto que o menino ganhou até um perfil (@babyjoao_miguel1311) no Instagram. “Em relação a repercussão, foi tudo muito do nada, mas estamos levando para o lado bom e está sendo incrível”, afirmou.

“É o menino mais lindo do mundo”, comentou uma seguidora. “Miguel, você é muito perfeito. Lindo. Que papai do céu te abençoe”, desejou mais uma. Mas segundo a mãe, a família também costuma receber comentários indelicados sobre a aparência do filho. “Tentamos não ver e não ligar, pois, o que importa é o amor que sentimos por ele. Tem muitos comentários ruins e maldosos, mas estamos focando só nos comentários bons. Ficamos muito feliz em saber quantas pessoas gostam dele e desejam o bem”, finalizou.

João Miguel tem viralizado nas redes sociais — Foto: Reprodução/Instagram
João Miguel tem viralizado nas redes sociais — Foto: Reprodução/Instagram

Sobre o irsutismo

 

Segundio o dermatologista pediátrico Antônio Carlos M. de Arruda, vice-presidente do Departamento de Dermatologia da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), a condição é chamada de “irsutismo”. “Pode ter causas genéticas, hormonais e medicamentosas. Existem crianças que nascem com a condição, outras podem ter crescimento excessivo de pelos em função do uso de certos medicamentos, mas a maior parte acontece por causa de uma disfunção hormonal, principalmente em função dos hormônios conhecidos como androgênicos, dos quais, o mais importante é a testosterona. Nesse caso, o tratamento deve ser feito em conjunto entre o endocrinologista, especialista em hormônios, e o dermatologista”, finalizou.

Por Sabrina Ongaratto/ Crescer

Veja Mais