13 abril 2024

MP-AC recorrerá de decisão de liberdade provisória para acusado de agredir jovem no Acre

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

O Ministério Público do Acre (MP-AC) emitiu uma nota nesta sexta-feira (13) anunciando sua intenção de recorrer da decisão que resultou na soltura do empresário Adriano Vasconcelos Correa da Silva, de 47 anos, acusado de agredir o professor Paulo Henrique da Costa Brito, de 21 anos. O professor perdeu um olho devido a agressão ocorrida em um bar de Brasiléia, no interior do Acre, no último dia 3 de outubro.

Segundo a nota do MP, a decisão de recorrer será feita por meio da Promotoria de Justiça Criminal de Brasiléia, contestando a determinação da Justiça que concedeu a liberdade provisória ao acusado durante a audiência de custódia, realizada em 4 de outubro.

“A prisão preventiva foi solicitada pelo MPAC dois dias após o incidente, baseada na consistência das evidências quanto à autoria e a gravidade concreta do crime, informações que chegaram ao conhecimento do Ministério Público após o processo de flagrante. No entanto, a decisão do Poder Judiciário manteve a concessão de liberdade provisória ao acusado”, informou o órgão.

O MP havia inicialmente solicitado a prisão preventiva, mas Adriano foi solto após pagar uma fiança de R$ 10 mil durante a audiência, conforme determinado pelo juiz. O delegado encarregado do caso, Erick Maciel, havia divulgado que o valor da fiança foi estabelecido pelo próprio juiz da audiência.

Além disso, o MP informou que tanto o jovem agredido quanto sua família estão recebendo acompanhamento do Centro de Atendimento à Vítima (CAV) para assegurar a proteção e segurança deles ao longo de todo o processo judicial.

 

Veja Mais