21 fevereiro 2024

Por não aceitar separação, homem incendeia casa com ex-esposa dentro e mais três pessoas

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Publicidade

Uma noite que deveria ser tranquila em Jaru, Rondônia, se transformou em um cenário de terror na sexta-feira, 13 de outubro, quando um ato de extrema violência abalou a cidade. Um homem de 28 anos é suspeito de incendiar a residência de sua ex-esposa, colocando em risco a vida dela, de sua filha de 19 anos e de duas amigas que estavam presentes. Embora ninguém tenha sofrido ferimentos físicos, o incêndio consumiu completamente a casa e todos os pertences das vítimas.

De acordo com relatos registrados no boletim de ocorrência, a vítima descreveu o momento em que seu ex-marido chegou ao local, anunciando suas intenções nefastas. Com frieza, ele derramou um líquido inflamável sobre o sofá e as paredes, antes de acender o fogo com um isqueiro.

As autoridades foram prontamente acionadas, mas quando a polícia chegou ao local, a residência já estava tomada pelas chamas. Graças à rápida resposta do Corpo de Bombeiros, o incêndio foi controlado antes que se propagasse para as casas vizinhas, evitando uma tragédia ainda maior.

Apesar dos esforços das equipes policiais para localizar o suspeito, ele conseguiu fugir antes da chegada dos agentes. No entanto, em um desdobramento inesperado, por volta das 23h do mesmo dia, o homem se entregou às autoridades, admitindo ser o responsável pelo ato criminoso.

A comunidade de Jaru ficou chocada com a violência do incidente, que deixou as vítimas traumatizadas e com a perda de suas casas e pertences. A rápida ação dos bombeiros foi fundamental para evitar uma tragédia ainda maior.

O caso agora está sob investigação das autoridades, e o suspeito enfrentará as consequências de seus atos. O episódio serve como um alerta sobre a importância de abordar e prevenir a violência doméstica, um problema sério que afeta muitas famílias em todo o país. É crucial que a sociedade e as autoridades trabalhem juntas para proteger as vítimas e prevenir tais incidentes no futuro.

Com informações do site NHN

Veja Mais