21 julho 2024

Presídio de Sena Madureira reforça combate ao arremesso de Celulares: Uma luta contínua contra a comunicação não autorizada de detentos

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Publicidade

As autoridades do Presídio Evaristo de Moraes, localizado em Sena Madureira, estão redobrando seus esforços para conter o arremesso de celulares sobre as muralhas da unidade. No último final de semana, pelo menos 17 aparelhos foram interceptados, ressaltando a persistência das tentativas de comunicação não autorizada por parte dos detentos.

Essa ação é crucial para evitar que os presos, sejam condenados ou detidos provisoriamente, possam estabelecer comunicação com o mundo exterior, seguindo rigorosamente as leis de execução penal. Após a apreensão, os celulares passam por uma investigação minuciosa para identificar possíveis conexões com crimes ou atividades ilícitas.

Além de bloquear os dispositivos, a equipe de segurança do presídio está utilizando sistemas de vigilância por vídeo para identificar os infratores que se aproximam da unidade, geralmente pelo lado posterior, a fim de lançar os celulares em direção aos blocos de detenção. Essa vigilância atenta tem possibilitado que as autoridades apreendam os dispositivos antes que cheguem às mãos dos presidiários.

O diretor da unidade, Jair Silva, ressalta que o trabalho tem sido incessante e que a prioridade é manter a ordem e a tranquilidade no presídio de Sena Madureira. “Essas medidas são vitais para garantir que os presos não tenham acesso indevido a dispositivos de comunicação, cumprindo as leis”, assegura.

À medida que a tecnologia avança, as autoridades prisionais continuam a enfrentar desafios para coibir a comunicação não autorizada e manter a segurança nas unidades. A determinação em bloquear celulares lançados por cima das muralhas reflete o compromisso de manter a integridade do sistema prisional.

Veja Mais