17 maio 2024

Trotes ao SAMU: Brincadeira perigosa pode custar vidas e é crime

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

O trote pode parecer uma brincadeira leve e descontraída para algumas pessoas, mas sua prática representa um perigo real, podendo custar a vida de um ser humano quando prejudica o trabalho dos atendentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Dados alarmantes provenientes de Rio Branco revelam que aproximadamente 120 ligações falsas são realizadas mensalmente para o SAMU na região.

A coordenadora do SAMU na capital, Nescila Fernandes, enfatiza que a situação é crítica, com uma média semanal de 30 trotes, superando a média nacional. “Muitos desses trotes acionam o suporte avançado, inclusive levando viaturas da Polícia Militar. Enquanto isso, uma pessoa em situação de real emergência pode estar necessitando de atendimento urgente”, alerta Fernandes em entrevista à TV 5 nesta quinta-feira, 12.

Ela destaca que passar trotes aos serviços de emergência é um crime, conforme previsto pelo artigo 266 do Código Penal Brasileiro, podendo resultar em detenção de um a seis meses para o infrator. Além disso, Fernandes ressalta que crianças e adolescentes também podem ser responsabilizados por esse comportamento perigoso. Ela lamenta que muitas ligações falsas são feitas por adolescentes e adultos, que às vezes envolvem seus próprios filhos para efetuarem as chamadas. “Muitas vezes, chegamos ao local da suposta emergência, realizamos buscas e constatamos que se tratava de um trote, o que é totalmente inaceitável”, conclui Fernandes.

A população é convocada a conscientizar-se sobre a gravidade dos trotes e entender que brincadeiras dessa natureza podem ter consequências trágicas, prejudicando o atendimento a pessoas em situações reais de emergência. É fundamental que todos colaborem para evitar essas práticas criminosas, garantindo um serviço de atendimento de urgência eficaz e ágil para quem verdadeiramente necessita.

Veja Mais