18 junho 2024

Acreanos enfrentam efeitos da altitude em jogo do Flamengo em La Paz, Bolívia

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Foto: Leo José / Coluna do Fla

Durante a partida do Flamengo em La Paz, na Bolívia, a equipe do Coluna do Fla teve a oportunidade de entrevistar dois torcedores rubro-negros, Carlos Alberto e Cleiton, que enfrentaram os desafios da altitude a 3.640 metros acima do nível do mar. Ambos saíram do Acre para assistir ao jogo e experimentaram os efeitos da altitude assim como os jogadores do Flamengo.

Em uma conversa com a equipe do Coluna do Fla, Carlos Alberto e Cleiton compartilharam suas experiências e os desafios enfrentados devido à altitude. Apesar do clima ameno de 20ºC em La Paz, a falta de ar e a fadiga foram sensações perceptíveis para os torcedores desde o momento em que chegaram à capital boliviana.

Carlos Alberto descreveu como a falta de ar afetou seu sono nos primeiros dias na cidade, mas também compartilhou estratégias para lidar com os efeitos da altitude, como manter-se hidratado e umedecer o nariz. Ele também relatou como o esforço físico durante os passeios pela cidade aumentou a sensação de fadiga.

Já Cleiton, mesmo sendo do estado vizinho do Acre, destacou o impacto da altitude em sua saúde, especialmente ao chegar ao aeroporto internacional de El Alto, localizado a 4.150 metros acima do nível do mar. Ele mencionou sentir fadiga, falta de ar e cansaço, e ressaltou como esses efeitos podem afetar não apenas os torcedores, mas também os próprios jogadores em campo.

Alguns jogadores do Flamengo também relataram dificuldades enfrentadas por conta da altitude. Os jogadores do Flamengo utilizaram cilindros de oxigênio no vestiário, durante o intervalo do jogo.

 

 

Veja Mais