13 abril 2024

Pedido de liberdade para policial penal acusado de homicídio na Expoacre é rejeitado pela Justiça

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Durante o julgamento de instrução, o advogado Welington Silva solicitou a revogação da prisão preventiva do policial penal Raimundo Nonato Veloso da Silva Neto, acusado de matar Wesley Santos durante a Expoacre de 2023. Contudo, o juiz Flávio Mariano, da 1ª Vara do Tribunal do Júri no Fórum Criminal da Cidade da Justiça em Rio Branco, negou o pedido na quarta-feira (3).

O promotor de Justiça do Ministério Público, Carlos Pescador, emitiu parecer contrário à solicitação da defesa do réu. Ele afirmou que a próxima audiência deve acontecer em breve, e a promotoria acredita que o agente de segurança deverá ser submetido a júri popular.

O advogado Welington Silva avaliou positivamente a audiência, afirmando que as testemunhas não comprometem a Justiça, pois “não conseguem sustentar o que afirmaram no inquérito”.

Relembrando o caso, no ano passado, o policial penal Raimundo Nonato Veloso da Silva Neto tornou-se réu pelo assassinato do jovem Wesley Santos. A juíza da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Luana Campos, aceitou a denúncia do Ministério Público do Acre.

No dia do crime, Nonato disparou várias vezes com uma arma de fogo, ferindo gravemente Wesley Santos da Silva (20) e sua namorada, Rita de Cássia (18). Wesley não resistiu aos ferimentos e faleceu no Pronto-Socorro de Rio Branco no dia seguinte.

Com informações da TV5.

Veja Mais