18 junho 2024

Plantio de café impulsiona economia e agricultura familiar no Acre

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura (Seagri), tem se empenhado em fortalecer a agricultura familiar e a qualidade do café na região, alinhando esses esforços com a preservação ambiental. Esse foco tem gerado resultados positivos, especialmente no crescimento da produção de café robusta, uma cultura que se adapta bem ao solo amazônico.

Atualmente, o Acre é o segundo maior produtor de café na região Norte, ficando atrás apenas de Rondônia. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o estado possui 1.062 hectares de café plantado, e a expectativa é de crescimento nos próximos anos, com destaque para os municípios de Acrelândia, Brasileia, Manoel Urbano e Mâncio Lima.

O aumento na produção é evidenciado pelo crescimento no número de viveiros de mudas de café, que passou de dois para 19 nos últimos anos, conforme relatou a coordenadora da cafeicultura da Seagri, Michelma Lima.

Um exemplo inspirador desse crescimento é a história da produtora Vandressa Mendonça, que há dois anos decidiu trocar o pasto pelo plantio de café em sua propriedade em Mâncio Lima. Com 7 mil pés de café plantados em mais de um hectare de terra, Vandressa destaca o compromisso com a agricultura familiar e a preservação ambiental ao optar pelo cultivo do café em harmonia com a natureza.

O secretário de agricultura, José Luis Tchê, enfatizou os avanços conquistados na cultura do café, destacando o primeiro concurso de qualidade do café realizado no ano anterior e a promoção de iniciativas que visam mostrar a qualidade do café acreano para o Brasil e o mundo.

Além do estímulo à produção, a região do Juruá viu o surgimento da Coopercafé, uma cooperativa que já conta com mais de 138 cooperados, a maioria proveniente da agricultura familiar. Com investimentos em um Complexo Industrial e a expectativa de colheita de milhares de sacas de café nos próximos anos, a cooperativa é um exemplo do potencial econômico gerado pelo café na região.

Outro ponto importante é o apoio técnico oferecido aos produtores rurais por meio de capacitações, como o curso de Colheita e Pós-colheita do Café promovido pela Seagri. O Sebrae também tem sido um parceiro crucial, incentivando o empreendedorismo e a qualidade do produto, o que contribui para a rentabilidade dos produtores.

Todos esses esforços e investimentos têm sido fundamentais para impulsionar a economia local, gerar empregos e promover a sustentabilidade na produção de café no Acre.

Via Agência de Notícia do Acre.

Veja Mais