14 abril 2024

Policial Penal acusado de homicídio contra jovem na Expoacre poderá ser condenado a 50 anos de reclusão

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

O policial penal Raimundo Nonato Veloso da Silva Neto enfrenta hoje (03) o julgamento de instrução pelo homicídio do jovem Wesley Santos, ocorrido durante a Expoacre de 2023. O caso, que chocou o estado do Acre, pode resultar em uma pena de até 50 anos de prisão para o réu.

A advogada da família da vítima, Gicielle Rodrigues, destaca que Raimundo Nonato é acusado de homicídio por motivos fúteis, além de tentativa de homicídio contra a namorada de Wesley, Rita de Cássia. A gravidade dos crimes aumenta a expectativa de uma pena máxima.

Tanto a defesa quanto a acusação apresentarão o depoimento de oito testemunhas, além de vídeos que comprovam as circunstâncias do crime. A família de Wesley espera que o réu seja levado a júri popular para que justiça seja feita.

Em 2023, durante a Expoacre, Raimundo Nonato teria disparado contra Wesley Santos, matando-o e ferindo gravemente sua namorada, Rita de Cássia. O crime teria sido motivado por uma discussão banal.

Após a investigação, a juíza Luana Campos acatou a denúncia do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) e tornou Raimundo Nonato réu pelo crime.

O julgamento de instrução, que acontece hoje, é uma etapa importante do processo judicial. Nele, serão ouvidas as testemunhas e analisadas as provas. O juiz decidirá se o caso irá a júri popular.

A família de Wesley espera que o julgamento seja um passo importante para a justiça e que o réu seja condenado pelo crime.

Veja Mais