24 junho 2024

Professora grampeia bilhete em camisa de criança de 5 anos no RJ; ‘sensação é de revolta e vontade de chorar’, diz mãe

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Uma professora da rede municipal de educação de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, grampeou um bilhete na camisa do uniforme de uma criança de 5 anos que estuda na rede municipal de ensino.

Segundo a mãe, a criança ficou com o bilhete grampeado durante todo o turno da aula, e o grampo chegou a machuca-la.

O fato aconteceu na Escola Municipal Santa Paula Frassinetti, no centro da cidade, na manhã desta quarta-feira (17). A unidade de ensino tem mais de 400 alunos e cerca de 70 funcionários.

A auxiliar de cozinha Jennifer Kelly Silva, mãe da criança, disse que ficou sabendo da situação através de uma amiga que foi buscar a criança na unidade, por volta do meio-dia.

“Ela me mandou a foto, era 11h52. Ela me mandou um áudio dizendo: ‘Olha, Jennifer, o que aconteceu com o seu filho’. Nisso que eu vi a foto, já pedi apoio para minha mãe porque eu fiquei sem chão”, contou Jennifer.
O bilhete tinha a seguinte mensagem: “Mãe, favor mandar outra caderneta! Obrigada”

“Uma indignação! Porque quando a gente deixa a criança aqui a gente espera que ela seja bem tratada, bem cuidada. É uma criança de 5 anos! Mandei mensagem para a direção da escola. A diretora me acolheu. E eu estou aqui, para entender porque a professora fez isso com o meu filho. E tudo por causa de uma caderneta que custa R$ 5″, disse Jennifer.

“Ela furou duas vezes para colocar o bilhete na frente do peito dele. Na hora do intervalo, o bilhete soltou. Ela puxou a camisa dele de novo e grampeou. E quando a babá chegou para buscá-lo, o grampo ainda estava mal grampeado e furando ele”, completou.

Nas redes sociais, o prefeito de Nova Friburgo, Johnny Maycon, disse que decidiram pelo afastamento da profissional para a apuração do caso e que medidas cabíveis serão tomadas.

“Fomos surpreendidos nesta quinta, 18, com a informação de que uma criança foi enviada para casa com um bilhete grampeado no uniforme. É importante ressaltar que nunca compactuaremos com tal atitude ou qualquer ato que desrespeite e/ou viole os direitos e exponha de forma vexatória as nossas crianças. Com isso, assim que tomamos conhecimento do fato, de pronto iniciamos todos os processos internos e decidimos pelo afastamento do profissional para que haja a devida apuração e as medidas cabíveis sobre o caso sejam tomadas de acordo com os desdobramentos”.

Em nota, a Prefeitura de Nova Friburgo disse que está aguardando apuração interna da direção da escola e que repudia qualquer atitude do tipo.

“A Secretaria Municipal de Educação aguarda a apuração interna no âmbito escolar realizada pela direção da Unidade para averiguação da procedência da denúncia, conforme determina o Regimento Escolar. Após ser oficializado o resultado dessa apuração, a Secretaria de Educação tomará as providências necessárias. De todo modo, a Secretaria Municipal de Educação não orienta condutas como a noticiada e repudia qualquer ação que venha a expor ou comprometer a imagem e o bem estar de seus estudantes”.

Criança pesada em “arrobas”
Este não é o primeiro caso que chama a atenção envolvendo crianças da rede municipal de ensino de Nova Friburgo.

Em agosto do ano passado o g1 mostrou um suposto bolão feito por professoras de outra unidade de ensino da rede municipal para adivinhar quantas “arrobas” uma criança de 3 anos pesava.

Na ocasião, os envolvidos no caso foram afastados pela Secretaria Municipal de Educação.

Via G1

Veja Mais